sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Ser Diferente Faz a Diferença!

Sou diferente, que bom!
Muitas pessoas buscam a unanimidade. Querem ser amadas, admiradas e queridas por todos! Gastam mais os seus esforços em causar boas impressões, mesmo que para isso tenham que violentar-se diariamente, do que em manterem uma personalidade própria e fazerem, deste modo, a verdadeira diferença.
Ainda não compreendo qual é o prazer em ser “perfeito”. Perfeição sob o olhar de quem? De uma sociedade que padroniza e rotula, que impõe e segue campanhas para o consumo, que veste “uniformes” e acredita que ser socialmente aceitável é residir nessa fábrica de sonhos e castelo de areia?
Tenho certa preocupação quando vejo a referência “formador de opinião”. Causa-me a sensação e, às vezes certeza, de que somos todos suscetíveis e necessitados de alguém que pense por nós. Inválidos e incapazes de exercermos nossas faculdades mentais.
Caminhar na contramão, algumas vezes, pode ser uma forma de seguir os próprios instintos que, aliás, costumam ser bons orientadores. Somos seres únicos e especiais. Nossas qualidades e defeitos são justamente o que nos difere dos demais e faz com que a vida tenha o verdadeiro sentido de busca por conhecimentos e troca de aprendizado. Como trocar algo com alguém que pensa e age como nós? O que se ganha nesse tipo de relação? E, é claro, que aí está uma das dificuldades nos relacionamentos: acreditarmos que todos devem se comportar exatamente como somos e pensamos.
Se comprovadamente Jesus com sua bondade não conseguiu a proeza de agradar a todos, por que ainda encontramos pessoas que insistem em tal feito? Isso não é caminhar na contramão! É colidir com a vida e sofrer graves ferimentos que podem deixar marcas e cicatrizes profundas.
Eu sempre digo que se um dia for unanimidade e passar uma imagem de perfeição, com certeza estarei falhando gravemente em algo. Ou, pior, estarei cercada de pessoas falsas.
Ironicamente, ser diferente nada mais é do que sermos nós mesmos! E o bom disso é que assim podemos mostrar nossa personalidade e exercitar o dom maravilhoso de pensar. Ser comum é se alistar no exército que luta por todas as causas, mas que não defende a sua própria. É entrar num templo e apenas olhar o pregador, sem assimilar as palavras e seus efeitos. Descartes em seu filosófico, mas verdadeiro pensamento disse: “Penso, logo existo!”, já alertando, desde aquela época, a todos que pensar é uma maneira de fugir dos estereótipos e da visão robotizada do ser social.
Sendo assim, pensando e existindo, dificilmente alguém conseguirá agradar a todos! E como isso é bom!
Agrade a você e seja livre para pensar e agir. Obviamente tomando o cuidado para não se tornar megalomaníaco, afinal ser diferente não significa ser arrogante. Meu pai dizia que muito melhor do que ser temido é ser respeitado, então conquiste a sua singularidade através do respeito e com os seus próprios pensamentos.
E faça a diferença!
Jackie Freitas
Quanto mais diferente de mim alguém é, mais real me parece, porque menos depende da minha subjetividade.”
(Fernando Pessoa)
*Imagens Retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!