domingo, 26 de fevereiro de 2012

Surpresas da Vida

Olá a todos! Sei que ando ausente e peço desculpas por isso...
Talvez nem fosse necessário, afinal a vida é assim mesmo, feita de encontros, desencontros e reencontros...
Tenho pensado em compartilhar minhas experiências novas, falar sobre as minhas descobertas, mas, principalmente sobre as redescobertas... E quantas foram!
Curioso como a comodidade ou preguiça podem nos tornar pessoas reclusas, escondidas e refugiadas, perdidas em algum lugar dentro de nós mesmos... Temos receio de trilhar por caminhos desconhecidos, mas percebo que são as referências do que conhecemos que faz com que nos fechemos para o mundo e todas as experiências que ele pode nos proporcionar. Fechamos nossas portas e dizemos à vida: “Passe depois... Agora não estou preparado!”. Mas quando estaremos afinal?
Passei um bom tempo tentando me encontrar, fechada em meu casulo, quando na verdade o que eu fazia era me distanciar de quem sempre fui. Tornei-me uma estranha para mim mesma, envolta de certezas que nada mais eram do que medos mal resolvidos... Achei que estava segura escondida em mim... Mas não estava! Precisava enfrentar velhos fantasmas para entender, então, para onde os caminhos me levavam...
Decidi percorrer pelas trilhas antigas e foi em uma de suas encruzilhadas que me encontrei novamente! Confesso que estou surpresa com as descobertas que tenho feito, principalmente por constatar o quanto nos enganamos quando somos levados pelos julgamentos que fazemos sobre as pessoas. Hoje vejo que elas podem nos surpreender também de forma positiva e que o conceito que temos sobre a “bondade” de cada uma, tem muito mais a ver com a pureza ou impureza dos nossos sentimentos do que propriamente com os rótulos que criamos para algumas delas... Enxergamos inimigos e maldades por todos os lados e acabamos expulsando de nossas vidas pessoas que poderiam ter nos ensinado muito se as tivéssemos dado uma chance...
Bem, como a vida não é uma via de mão única (graças a Deus!), tive a oportunidade de rever alguns conceitos, derrubar algumas muralhas e restabelecer contato com o mundo que eu tentava negar, com as pessoas que eu jurava jamais querer reencontrar! E foi nesta via inversa que redescobri minhas forças, capacidade de luta e o delicioso sabor de utilidade. Resumindo: o resgate da vida... A saída do ócio e o salto para o frenesi das responsabilidades e desafios... Sentir-se ativa e útil novamente é um prazer que tem me revigorado a cada dia e despertado os meus sentidos para tudo o que me cerca, inclusive sobre os precipitados julgamentos que fazemos na vida e que podem nos condenar a um sono profundo onde a calmaria é apenas uma fachada que camufla a covardia e os medos.
Por isso é importante lembrarmos que a vida tem movimentos parecidos com as ondas do mar... Nunca podemos determinar como definitivo àquilo que desconhecemos e, também, não podemos dizer que conhecemos aquilo que comodamente rotulamos... As surpresas estão nas profundezas do conhecimento e não em sua superfície.
Aprendi que as pessoas merecem créditos, sim! Merecem segundas, terceiras e quantas chances pudermos dar a elas. Por quê? Porque, talvez, elas darão a nós mesmos a chance única de descobrir um pouco mais sobre muitas coisas... Não sobre elas apenas, mas principalmente sobre nós e da vida que tentamos nos esconder...
Jackie Freitas
“A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, e sim em ter novos olhos.”
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!