domingo, 25 de agosto de 2013

Dançando com o Tempo

As horas passam e eu fico pensando no tempo. Não sei se o perco por não aproveitá-lo melhor ou se, por querer aproveitá-lo, saboreando cada minuto, o deixo passar em vão.
Tento construir ideias, fazer planos e acabo me entregando ao destino. Claro que não renego as minhas responsabilidades e, tampouco cruzo os braços esperando que as coisas simplesmente aconteçam, mas chega um momento da vida em que deixamos de ter tanta pressa e preferimos apenas apreciar a paisagem e ver o que acontece.
Quando nos falam sobre o tempo, principalmente quando somos jovens, não damos importância porque acreditamos que ele seja infinito... Vinícius de Moraes disse em seu inesquecível Soneto de Fidelidade: “que seja infinito enquanto dure...” referindo-se ao amor, mas que pode ser aplicado em nossas vidas como forma de reconhecimento de que os momentos serão sempre passageiros, sobretudo se não compreendermos que todo o segredo está na intensidade com que os vivemos. E, de certa forma, é isso o que tenho tentado fazer; acolher os momentos, vivendo-os com intensidade, sem medos ou culpas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!