segunda-feira, 23 de julho de 2012

As Duas Faces do Julgamento

Há uma referência bíblica que diz: “não julgueis para não serdes julgados...”. Apesar de muitos de nós pronunciarmos estas palavras com convicção e, às vezes, com um “q” de sabedoria irrefutável; na prática passamos o tempo todo julgando com a mesma irracionalidade daqueles que nos julgam.
Talvez seja difícil conter nossas opiniões sobre os outros e, principalmente, não usá-las inapropriadamente. O que nos torna capazes de fazer julgamentos e, consequentemente, determinar o caráter de uma pessoa? Quais são os critérios utilizados para que os julgamentos se transformem em sentenças absolutas contra alguém?

domingo, 15 de julho de 2012

O Meu Ano Novo

Hoje fui despertada pelos aplausos do tempo… 43 anos de emoções, bênçãos, surpresas e milagres... Anos que me parecem uma eternidade se eu considerar todas as experiências e aprendizados vividos! Anos que, independente dos acontecimentos, me mantiveram em pé e firme na caminhada...
Hoje o tempo não me pede para parar. Os aplausos são estímulos para que eu aguarde (ainda caminhando) as tantas e inesperadas surpresas que os próximos anos me trarão. Hoje celebramos a valentia que me trouxe até aqui, sem desistências ou covardia. Trilhar pelo caminho mais fácil pode nos parecer tentador em alguns momentos, mas trilhar pelo caminho certo, mesmo que longo e tortuoso, é que nos torna vencedores. E essa é uma conquista a ser sempre comemorada.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Heróis Verdadeiros

Fico triste quando vejo as pessoas perderem a fé... Não me refiro à fé em Deus porque de alguma forma, esta nunca desaparece. Refiro-me à fé própria; quando deixam de acreditar que são capazes de transformarem suas vidas utilizando a força que há interiormente em cada uma delas.
Algumas coisas independem de nossa vontade ou controle, mas grande parte do caminho que trilhamos é definida pelo que determinamos através das escolhas e decisões tomadas, ligadas ao maior poder que temos que é o de comandar nossas vidas.
Quando vejo alguém ferindo a sua autoestima ou quando eu mesma ignoro a minha, leio e releio inúmeras vezes a oração da serenidade, principalmente o trecho que diz: “Concedei-me, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar aquelas que posso e sabedoria para distinguir umas das outras”.

domingo, 3 de junho de 2012

A Corrente do Bem

Os meus filhos passaram pela experiência da “Corrente do Bem”. Proposta pela escola em que estudam, vivenciaram uma semana de prática e recebimento do bem, percebendo, desta forma, os seus reflexos... Reflexos que puderam ser sentidos, inclusive, por todos nós que estamos diariamente com eles.
Essa experiência, com toda a sua simplicidade e princípios tão básicos, porém, de extrema importância; fez com que eu retomasse a velha e boa reflexão sobre a origem do bem.
Pensamos muito, e às vezes de forma equivocada, em como podemos ajudar ao próximo e, assim, modificar o mundo. Pensamos com exaustão num modo de promover o bem para que nossas ações sirvam de exemplo e inspiração às outras pessoas. Entretanto, numa simples lição de casa é possível identificar o bem em sua essência e compreender que não há fórmulas mágicas ou impossíveis para que seus efeitos sejam positivos e corram numa velocidade surpreendente...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!