terça-feira, 30 de novembro de 2010

Exemplos Que Transformam

Acredito que todos nós nascemos “temperados”! Uma dose de bondade outra de maldade formam nossa essência. No decorrer da vida, utilizamos mais um tempero que o outro. Dizem que aquele que mais “alimentarmos” determinará a nossa personalidade.
A vida e os seus percursos, certamente influenciam e moldam o caráter de cada um e o meio em que se vive terá, também, grande responsabilidade nessa formação. Por regra, acredita-se que “filho de peixe, peixinho é” ou “pau que nasce torto, morre torto”; mas, como regras têm as suas exceções, o que dizer de pessoas que provam exatamente o contrário?
Muitas vezes, pessoas justificam seu comportamento e atitudes, culpando sua criação ou herança genética. Eu, por exemplo, cresci num lar de brigas constantes, presenciei várias cenas de desrespeito (algumas com violência) e isso não fez com que eu fosse mais uma comprovação estatística de má formação pessoal, proveniente de lar instável. Ao contrário, me fez saber exatamente quem e como eu não queria ser!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O Sol Nasce Para Todos… As Oportunidades Também!

Dizem que as boas oportunidades não batem duas vezes na mesma porta. O erro talvez esteja em deixar a porta fechada ao invés de aberta! As razões são tantas que acabamos nos esquecendo quando fechamos as portas que cercam a nossa vida. Eu acredito, com base nos altos e baixos que tive na vida, que nós somos os maiores limitadores de nossas oportunidades. Muitas vezes nos recusamos a caminhar para frente não por temermos o que nos espera adiante, mas por ainda ficarmos, de alguma forma, presos em eventos passados, carregando arrependimentos ou mágoas. Assistimos à evolução, mas não evoluímos junto. Enquanto isso, nossos amigos mudam de emprego, adquirem bens, trocam o velho carro, viajam... Nossos filhos se formam, nossos parentes se casam, mudam de cidade e aquele conhecido que julgávamos “fracassado”, aparece feliz e realizado. Não compreendemos como pôde tudo isso acontecer e nos assustamos com a velocidade do tempo. E na verdade, o tempo correu igualmente para todos e as oportunidades estiveram, também igualmente, disponíveis. A diferença foi que, enquanto estivemos parados, com as portas fechadas, aguardando o toque da campainha; os outros foram em busca dos seus objetivos.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Quero Aprender Confiar!

Eu sou uma pessoa de boa fé! Entretanto, sou desconfiada por natureza. Acredito nas pessoas até que me provem o contrário, mas estou sempre “com um olho fritando o peixe e outro vigiando o gato”! Viver simultaneamente essas contradições, de certo, não faz bem. Por que nos tornamos pessoas que querem crer na humanidade, mas estamos desconfiadas o tempo todo?
Confiança, aprendi desde cedo, é algo que demoramos a conquistar e basta um pequeno vacilo que a perdemos instantaneamente. E o que são relações sem confiança? Para mim, elas não existem! Pelo menos, não as verdadeiras.
Vivemos em uma era onde as informações são facilmente manipuladas, portanto, tendenciosas e muitas vezes mentirosas; onde pessoas usam de máscaras para se protegerem ou até mesmo enganarem os outros; onde sentimentos são postos em segundo plano para darem vez à frieza das pérfidas intenções. Difícil, em contrapartida, não nos “armarmos” contra todas essas armadilhas que nos cercam.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Sintonia do Amor

Uma das coisas que normalmente se espera (cobra) em um relacionamento é a mutualidade de ações e sentimentos. Na medida em que doamos, esperamos receber proporcionalmente a recíproca da dedicação e atenção, quando na verdade, deixamos de lado o modo particular em que cada um concebe a forma de expressão e definição dos atos: relacionar, sentir, gostar ou amar.
Numa visão própria, é natural que cada um sinta-se injustiçado, menos valorizado ou mais sacrificado do que o outro, quando se fala em relacionamento. Dificilmente se compreende o tempo que cada pessoa leva para atingir a maturidade necessária para que o relacionamento entre em “sintonia”.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sonhar Outra Vez

Quando aprendemos a sonhar? Quando surgem os primeiros esboços do sonho?
Na verdade não quero falar sobre os significados dos sonhos e nem de sua simbologia. Meus pensamentos começaram a percorrer a trajetória da vida onde, em alguns momentos, utilizamos o sonho como um recurso motivador, um combustível para a árdua caminhada.
Curioso como passamos parte da vida “sonhando”, construindo nossos castelos e de repente nos percebemos descrentes e desmotivados (ou cansados demais)... É como se todo o encanto se acabasse num passe de mágica e passássemos a enxergar a vida com a dureza dos olhos e a desconfiança do ser. As luzes se acendem, o palco fica claro e olhamos para o cenário que outrora parecia emoldurar a vida sonhada.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ladies and Gentlemen

Quem tolera um desaforo? Já dizem que “quem fala o que quer, ouve o que não quer”.
Calar-se diante de ofensas, principalmente quando elas partem para o campo pessoal, nem sempre está sob o nosso controle. Confesso que eu mesma, dificilmente, consigo me manter calada.
Há duas formas de se partir para a ignorância: uma é literalmente ignorando, sem dar “IBOPE” ao veneno destilado por quem quer que seja; e a outra é agindo com ignorância máxima e partindo para a batalha verbal. Saber qual das duas condutas deve ser tomada, está ligada à personalidade de cada um. Examine a sua consciência se precisa dessa resposta.
Independente da classe social, educação e elegância são preocupações que todos querem manter e elas nem sempre estão intimamente ligadas. Conheço muitas pessoas de origem simples que são mais “finas” do que algumas nascidas em “berço de ouro”.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Em Nome de Quê? De Quem?

Você se arriscaria a falar em nome de Deus?
Em nome do Pai, Filho e Espírito Santo... Santíssima Trindade...
Livrai-nos do mal... Quem nos livra dele?
Cada vez mais vozes engrossam o coro e falam em nome de algo ou alguém.
Em nome da fé, em nome do amor, em nome da amizade, em nome da paz, em nome da democracia, em nome dos bons costumes, em nome da justiça...
Para todos os atos há um interesse escondido ou uma intenção velada. Declarados, mas protegidos sob o manto de alguma crença ou ideologia que se confundem com fanatismo e, às vezes, com sonhos.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Um Novo Dia, Uma Nova Pessoa

Hoje é um dia como outro qualquer. Nem mais bonito, nem menos feio... Apenas mais um dia... como outro qualquer.
Hoje eu não sou uma pessoa qualquer! Nem menos bela, nem mais feia... Apenas uma pessoa... não como outra qualquer.
Os dias são todos iguais, diferentes somos nós! Somos nós que damos cor e vida aos dias, que percorremos as suas horas e desenhamos histórias. Quando nos colocamos entre a multidão, notamos nossas semelhanças, mas sabemos exatamente o que nos difere. E quando isso acontece, temos o poder de fazer acontecer, de provocar mudanças e fazer tudo diferente.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Não Seja Vítima de Si Mesmo

Não foi Deus que se calou diante dos seus apelos! Nem a multidão que lhe virou as costas quando você achou que mais precisava de mãos para socorrê-lo. Não foi a condição social que te privou de oportunidades e nem o destino que não te colocou no caminho certo, na hora certa. É sempre muito fácil encontrar culpados quando se precisa da tranqüilidade e conforto para se fazer de vítima!
Tenho certeza que nessa visão, encontraremos mais de um motivo para despertarmos a compaixão. E quando não há mais como culpar aos outros e a realidade prevalece? Você fica satisfeito com o que enxerga? Quando o papel de vítima deixa de ser “tocante” e passa a ser entediante? Já parou para pensar nisso?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!