terça-feira, 15 de março de 2011

O Tóxico que nos Alimenta

 
Por mais que nos ensinem sobre o certo e errado, vivemos na bifurcação constante daquilo que, de fato, alimenta nossa alma! E os pensamentos... Ah! Hipócritas e traiçoeiros pensamentos, do que vocês se alimentam?
Temos diariamente um vasto cardápio: desgraças e tragédias humanas, intolerâncias diversas, desrespeitos, preconceitos, mediocridade... Somos a fome ou a vontade de comer? Caças ou caçadores?
Do nosso divã, muitas análises são feitas sobre a vida alheia, mas será que a nossa própria vida anda em ordem? Estamos em paz com essa tal consciência que insiste em julgar o próximo mesmo antes que ele abra a boca e conte-nos um pouco sobre a sua história? Ele pode ser uma pessoa de bem, querendo o que todos querem: um pouco de paz, amor e compreensão. Talvez nem queira de nós a responsabilidade de carregar o seu pesado fardo, mas apenas um pouco de sorriso, gentileza e consideração humana! Não é assim que no alto dos nossos conceituados valores nos autodenominamos: Humanos? Mas, quem se importa?
E onde mora essa humanidade: no coração ou na mente? Somos o que falamos, pensamos ou “fiéis” reflexos de como agimos? Se alimentamos nossos pensamentos para que eles reflitam em nossas atitudes um pouco daquilo que dizemos ser; onde, então, temos buscado alimento? Vasculhando lixos, pegando restos de velhos conceitos e formando com eles nossos preconceitos? Para quem, então, eles servirão senão para os abutres que ficam sobrevoando e carregando com eles o pior que há em nós?
Não sei quem criou o conceito do certo ou errado, mas acredito que deva existir alguma orientação para o rumo que tomamos... O certo e o errado acabam ficando presos dentro de nós e somente nós temos o poder de liberar a energia que emana deles. Bem e mal... No púlpito da nossa pregação, somos donos de verdades criadas e idealizadas por nós mesmos e são elas que alimentam outras pessoas... As palavras têm poder mortal sobre muitos e regenerador para outros! Portanto, observemos a fonte que nos alimenta e prestemos atenção nessa cadeia alimentar implacável. Um dia somos caçadores, inquisidores e queimamos bruxas partindo dessa verdade soberana que nos domina; mas no outro, somos presas fáceis e as próprias bruxas sendo queimadas na fogueira da vaidade daqueles que detém verdades, muitas delas criadas por força da própria crença!
É certo que os pensamentos são perigosos se fugirem de nosso controle, mas se eles despejarem palavras por nossas bocas que representem quem de fato somos. Podemos estar nos condenando a vivermos alimentados eternamente pelo lixo tóxico, pelas sobras da mesquinharia, intolerância e discriminação... É a máxima da ignorância revestida de sabedoria!
Jackie Freitas
“A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.”
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!