sexta-feira, 18 de março de 2011

Simples Assim…

Sinto falta das coisas e pessoas simples! Talvez, o que eu sinta falta é de ser simples, de enxergar as coisas de um modo mais simples, de viver na simplicidade, de pensar simplesmente...
Saudades dos tempos de poucas responsabilidades (o que nada tem a ver com não ser responsável), onde tudo era resolvido com um sorriso e com a liberdade de rir de si mesmo. Tempos em que as promessas, se não cumpridas, não acarretavam em grandes consequências e nem em pesadas cobranças que, hoje, me consumiriam e me fariam arrastá-las como dívidas permanentes.
Sinto falta de coisas pequenas, mas que hoje me parecem tão importantes e prazerosas! O cheiro do tempero do feijão da minha mãe me recebendo no portão de casa, com seu delicioso aroma, me convidando para saboreá-lo
naquele pratinho (simples) que ela sempre deixava na pia me esperando... A roupa nova, colocada na cama, já lavada e passada, vigiada pelos olhos sorridentes do meu pai, satisfeito em me fazer um agrado... E quantos agrados foram! Os conselhos amigos de uma amiga que só descobri anos depois, quando me vi perdida, procurando o rumo do seu colo!
São as coisas simples que nos tornam pessoas simples, humildes na forma de enxergar a grandeza da vida, mas valentes o bastante para não nos fazer temer diante das suas provações. Estremecemos, mas seguimos, lutando... É como se tivéssemos a certeza de que aquele colo amigo estará ali, à nossa espera, com o prato de feijão e a roupa nova...
Mas, aquilo que parecia simples vai se tornando complicado e os medos ganham vida, formas e, algumas vezes, ficam maiores que nós mesmos e, então, tudo o que queremos é uma boa história ou uma canção de ninar...
Eu ainda penso nas coisas simples e tenho certeza que é justamente por isso (por pensar demais) que muitas vezes me paraliso diante da vida. Não penso em voltar a viver o passado, mas em resgatar nele a habilidade de sonhar e me entregar para uma vida livre e simples, onde os maiores mistérios eram desafios instigadores, que me impulsionavam para frente. Hoje, não perdi os sonhos; mas a vida me parece menos misteriosa e pouco simples. Não a vejo mais tão desafiadora, apesar de ainda olhar para os obstáculos com receio. Sigo pensando em cada passo e sem a liberdade do errar e recomeçar, tão necessária para a leveza do ser.
Hoje, estou pensando em mudar tudo! Refazer os planos, olhar a vida por novos ângulos, buscar alguns desafios e tentar cumprir algumas das promessas feitas para aquela menina que um dia sonhou e acreditou em magias e mistérios... Resgatar na memória as coisas simples e trazê-las para a realidade. Olhar para as pessoas com tamanha simplicidade, que as suas complexidades não se tornem os meus complexos... Pensar no aroma do feijão e saber que é hora de voltar para casa e encontrar uma nova roupa... Fazer-me surpresas, me oferecer mimos e agrados... Encontrar o colo e a velha amiga e contar-lhe sobre os meus medos... Tenho certeza que ela me ensinará a sorrir de novo e me fará rir de mim mesma...
Somente agora me dei conta de que voltei a sonhar! Reencontrei meus passos e pensamentos...
Pensar simplesmente... Simplesmente pensar... Simples assim!
Jackie Freitas
“A felicidade é um sentimento simples; você pode encontrá-la e deixá-la ir embora, por não perceber a sua simplicidade.”
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!