terça-feira, 27 de março de 2012

Mares de Março…

Não gostaria de encerrar este mês sem deixar uma mensagem, mesmo que curta, aqui neste espaço que por muito tempo se tornou o meu refúgio, talvez minha própria fuga, meu lar...
Tenho estado tão ausente desta casa, viajando pelo mundo, descobrindo mares, marés, tempestades e calmarias... Navegando por lugares que me levam e me trazem de volta; ajustando uma bússola que ora me mostra o norte como caminho certo, ora aponta pro sul e me coloca em rota de colisão...
Como escreveu Pessoa: “Navegar é preciso, viver não é preciso...”. E é assim que seguimos: precisos, mas sem precisão alguma... Vivendo o que é preciso, navegando imprecisos... Ou, quem sabe o contrário?
Não sei por onde esse barco me levará e nem em que porto irá atracar.
Continuarei viajando...
E quando a bússola me faltar, olharei para o céu, contarei as estrelas...
Saberei que é hora de voltar pra casa!  A pé… descalça… vestida de mim em mim mesma…
Jackie Freitas
*Imagens retiradas do Google Imagens

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Surpresas da Vida

Olá a todos! Sei que ando ausente e peço desculpas por isso...
Talvez nem fosse necessário, afinal a vida é assim mesmo, feita de encontros, desencontros e reencontros...
Tenho pensado em compartilhar minhas experiências novas, falar sobre as minhas descobertas, mas, principalmente sobre as redescobertas... E quantas foram!
Curioso como a comodidade ou preguiça podem nos tornar pessoas reclusas, escondidas e refugiadas, perdidas em algum lugar dentro de nós mesmos... Temos receio de trilhar por caminhos desconhecidos, mas percebo que são as referências do que conhecemos que faz com que nos fechemos para o mundo e todas as experiências que ele pode nos proporcionar. Fechamos nossas portas e dizemos à vida: “Passe depois... Agora não estou preparado!”. Mas quando estaremos afinal?

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Divagações…

                                   Existem dias e momentos,
que o inferno vadia e nos traz tormentos;
angustia
e causa sofrimentos...


Ficamos perdidos, procurando explicações
fazendo pedidos, procurando em orações
buscando todos os sentidos, para compreender as razões
que nos levam a esses caminhos
de passos confusos, de desencontros
e indefinições...

sábado, 14 de janeiro de 2012

Rezar, Agradecer e Amar-se

Quando eu era pequena, minha mãe me ensinou a rezar... Nunca se esqueça, dizia ela, de agradecer a Deus por tudo o que Ele te dá! Durante boa parte da minha infância acreditei que, independente do que acontecesse, errando ou acertando, sendo boa ou má, obediente ou não, tudo o que eu precisaria fazer era rezar, agradecer e dormir para que, no dia seguinte, pudesse recomeçar sem pesos ou culpas...
Aprendi o “Pai Nosso”, a “Ave Maria” e algumas outras orações (as quais já nem lembro mais) que, mesmo sem entender o significado de suas palavras, eram proferidas por mim através de um piloto-automático acionado para que elas me conduzissem à salvação dos meus atos e até mesmo dos meus pensamentos. Por muito tempo e por várias vezes deixei de agradecer e passei a lamentar e fazer pedidos! Lamentava pelas coisas que não haviam dado certo, pelas palavras ásperas e duras que escutava dos outros, pela
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!