quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Terapia do Tanque

"Quem olha para fora, sonha; quem olha para dentro, desperta." (Carl Young)
Dia desses acordei diferente!
Descomprometida com a filosofia, mas não com a vida! Com vontade de cuidar da casa, das roupas, do jardim... Acordei decidida que ligaria o computador apenas para ler os emails, ver uma notícia ou outra, dar uma espiadela no meu blog... apenas isso! O meu cérebro precisa de uma folga!Exercitar o intelecto também cansa!
Comecei o dia arrumando os quartos, o guarda-roupa das crianças... Êpa! Um assunto (tema) me veio em mente! Mas logo o despachei. Hoje é folga!
Liguei o som e arrumei a casa cantando, dançando, assoviando. Que delícia! Parece incrível, mas senti um bem estar enorme, não só por estar colocando a limpeza da casa em dia, mas por (inconscientemente) fazer uma faxina mental.

Lavando roupa Decidi lavar as roupas. No tanque mesmo, como antigamente! Sozinha em minha lavanderia, inevitavelmente as “pendências” emocionais surgiram e foi impossível expulsá-las. Pensei na saudade que sinto dos meus pais, irmãos, amigos e na última vez em que os vi. Lembrei do meu irmão me alertando pelo MSN que o nosso pai não anda bem de saúde... Pensei em muitas coisas do meu passado e meio que intuitivamente senti uma dor forte no peito, uma saudade fora do normal. Será que o meu “mestre interior” está me alertando de algo? Por mais que eu quisesse apenas lavar as roupas, as lembranças de um passado triste não me deixavam. Estava no lugar certo: lavanderia! Juntamente com as roupas eu lavava também (com lágrimas) a minha alma saudosa, o meu coração aflito...

Não lembro quanto tempo passei ali, mas deixei que, juntamente com a água, muitas mágoas e ressentimentos fossem embora. Um fardo de culpas saiu dos meus ombros. Creio que ainda não me libertei completamente, mas já dei um grande passo.
O mais curioso disso tudo é que consegui fazer na lavanderia, algo que eu sempre evitei falar ou até mesmo pensar. Reprimi por muitos anos, sentimentos que eu mesma escondi de mim. Nenhum amigo, por mais íntimo que fosse, conseguiu extrair dolorosas verdades. Acho que nem mesmo para Deus eu consegui admiti-las, mas, no final das contas não teve jeito, pois Ele encontrou o momento e local certos para colocarmos tudo a limpo (literalmente).
É comum, quando estamos estressadas, mal humorada enfim, explodindo por causa de tudo, escutarmos as pessoas dizerem: “por que você não vai lavar um tanque de roupas?”. Antigamente me irritava muito ouvir isso. Feria a minha “integridade” feminina. Sempre achava que havia certo machismo nesse comentário. Hoje, não me incomoda e nem me ofende ouvir isso, porque descobri que um tanque de roupas é uma excelente terapia!
Claro que não estou dizendo que essa é a única forma de confrontar e exorcizar os fantasmas. Quero dizer, de uma maneira bem banal, mas simples, que quando você estiver com raiva ou pensando em tomar atitudes drásticas; faça algo diferente... É na paz, no sossego e silêncio que conseguimos escutar aquela voz rouca, porém insistente em ter a nossa atenção, brotando bem lá no fundo de nossa mente. Não tape os ouvidos! Escute o que ela tem a dizer, porque de repente pode revelar algo que, se não mudar a sua visão dos problemas, pelo menos trará algum alívio. Estou usando o tanque de roupas como exemplo (porque comigo foi assim), mas pode ser um passeio ao ar livre, um momento de contemplação, olhar no horizonte ou pôr do Sol, encontro entre você e Deus numa igreja, templo ou onde desejar. Use esses momentos para fazer a sua terapia. A minha foi a Terapia do Tanque!
*Imagem retirada do Google Imagens

24 comentários:

  1. Que legal!
    Muito boa a abordagem.
    É claro que há todo um simblismo cultural que envolve o uso do tanque pelas mulheres.
    Mas, também neste aspecto, precisamos revertê-lo.
    Já que é para usar, usemos com outros propositos.
    Eu, por exemplo, uso a terapia de lavar o carro. Que no imaginário popular é coisa de homem. Que seja. Me faz muito bem.
    Gostei.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Jackie adorei sua terapia do tanque .
    Inclusive eu já tive diversas experiências com atividades de limpeza . Na verdade quando fazemos limpeza principalmente se o fizermos conscientemente , estaremos limpando nosso espírito , nossa alma , retirando coisas que ficam e não saem facilmente . Quando as coisas não estão bem , eu faço limpeza ou arrumação da minhas coisas e sinto que melhora .

    ResponderExcluir
  3. Jackie, é bom as vezes ler pessoas assim como vc....

    que literalmente existem...... temos tantos fantasmas, para exorcisar, tantas pessoas para perdoar, tanto aser perdoada......

    como te disse outro dia, tenho medo, mas tenho esperança..... e parece que um sucumbe ao coutro.....

    lindo post, sabe quando eu faço essa faxina exorcista? andando me exercitando, arrumando as gavetas da minha cabeça e colocando cada qual em seu lugar.....

    Agora vem cá, quer coisa mais deliciosa do mundo do que limpar a casa com música alta e cantando? eu amo, e olha que eu danço com a vassoura e tudo, e quando tiro tudo da sala, antes de botar tudo no lugar faço um solo básico pra animar......rssssss

    Amo música, e dança, são as paixões da minha vida, além de muitas outros por vir....rssssss

    bjocas com sabor de pés descalços, livres e na grama, pq hj me deu vontade de fazer isso, andar na grama, acho que vou até a (não posso falar o nome do lugar pq é conhecidérrimo)no Brasil todo...... vou lá, botar os pés na grama e ver o povo correndo, já que meu tendão de aquiles tem que ser poupado......

    ResponderExcluir
  4. Jackie, sabe como eu exorcizo meus demônios? Fazendo pão de madrugada (quando to com insônia), dançando e cantando bem alto. OU simplesmente vou na sacada e dou um grito daquelesss. Pronto! Eu nao preciso de agua benta.

    Sobre o tanque, vou um dia tentar pra ver qual reaçao eu terei.

    adorei
    abçs

    ResponderExcluir
  5. Oi Jackie,

    Entendo bem o que diz. Também adoro largar tudo e cuidar da minha casa. Acredito que quando a casa está em ordem, eu estou em ordem e se eu quiser me colocar em ordem, basta também ordenar a casa.

    Meu pai tinha mania de falar isso: pra lavar um tanque de roupa, mas ele sempre falava em tom de brincadeira e eu acabava rindo. Acho que isso veio da minha avó, mãe do meu pai, que gostava de contar uma história de quando ela era jovem e queria aprender piano. O pai dela, meu bisavô, falava que o piano dela era o tanque. Mas depois que minha avó ficou adulta ela chegou a ter 3 pianos em casa, um deles, inclusive, de cauda.

    Bons tempos aqueles que minha avó tocava piano, o meu pai também, a casa era alegre e cheia de música, mas tudo me fazia lembrar do tanque.

    Por curiosidade, antes de sentar aqui no computador pra te escrever este comentário, adivinha onde eu estava? No tanque! rsrsrs Sempre arrumo a casa pelas entradas, a da frente e a dos fundos, e é lá que começo a colocar ordem em mim mesma, quer dizer, na casa!

    ResponderExcluir
  6. Ótimo! Que possamos aprender a tirar nossas tristezas de uma forma tão produtiva. rsrsrsr

    Deus te abençoe sempre, e espero que esteja tudo bem com os seus.

    ResponderExcluir
  7. Amiga Jackie, o seu texto já é uma verdadeira terapia. Eu nunca fui machista, e sempre que necessário, ajudava minha mãe nas tarefas domésticas, e minha esposa. Certa vez, aconteceu o mesmo conosco, ou seja, a máquina de lavar quebrou... A roupa tinha que ser lavada, e minha mulher pediu para que eu esfregasse algumas calças jeans que estavam mais sujas. Minha amiga, posso dizer a você que essa terapia do tanque funciona mesmo, pois enquanto esfregava aquelas calças, também pensava em muitas coisas, como se estivesse, literalmente, lavando a alma. Não sinto a mínima vergonha de falar sobre isso, pois acredito que todas as tarefas domésticas devem ser dividas. Abraços. Roniel.

    ResponderExcluir
  8. Olá, meu amigo Roniel! Olha, fantásticos seu comportamento e pensamento! Meu marido também lida numa boa com as tarefas domésticas. Outro dia...rs...eu estava tão absorvida aqui no diHitt e em meu blog, que nem notei que ele tinha sumido Quando fui procurá-lo, estava com fones no ouvido, curtindo um som e passando toda a roupa (e aqui em casa tudo é multiplicado por 5!)rsrsrs...Fiquei encantada com isso, assim como fiquei agora com esse seu depoimento fantástico! Que sirva de lição a muitos homens. Agora, quanto a terapia...realmente ela funciona...rs...Fiquei muito feliz por ler seu comentário aqui estar seguindo, acompanhando as minhas histórias!
    Obrigada mesmo! Por causa de comentários tão ricos como o seu é que tenho condições (espero) de melhorar o conteúdo do meu blog! Me ajuda demais!
    Super abraço,
    Jackie

    ResponderExcluir
  9. Oi minha amiga Leila!
    Que bom tê-la aqui! Amiga, sempre fui muito cuidadosa com a minha casa, mas sempre tive empregada. Agora, aqui em Curitiba, como não conheço muitas pessoas, passei a assumir todas as tarefas em tempo integral. Não tem sido fácil, mas tenho encontrado algumas gratificações e revelações como esta. Minha mãe sempre brincava com essa história e achava que era exagero, mas hoje vejo que não é. Eu lembro que pegava a minha mãe no tanque, falando sozinha e ria muito, achava coisa de maluco...rsrsrs...nada como o tempo para nos mostrar e ensinar certas coisas. Adoraria ter um piano em casa! O som e melodia dele devem fazer um bem enorme à alma, né?
    Obrigada, minha linda, pelo carinho e participação. Volte sempre!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderExcluir
  10. Olá Beth!
    Que honra recebê-la aqui!
    Você colocou muito bem: é um simbolismo cultural! Mas creio que, atualmente, muitos homens já vejam de outra forma. O meu, por exemplo, ajuda e muito aqui em casa! Mas a terapia dele é igual a sua: lavar o carro! rsrsrs. O importante é usar esse tempo para pensar sobre coisas que não damos oportunidade no dia-a-dia. Tenho feito isso muito bem!
    Amiga, obrigada, de verdade, por ter deixado aqui o seu comentário. Gosto muito do seu blog e do conteúdo dele. Você é uma grande inspiração para nós mulheres!
    Beijo grande!
    Jackie

    ResponderExcluir
  11. Oi meu amigo querido Dieguito!
    Não importa como e nem onde. O importante é exorcizarmos os demônios, meu amigo!Eles incomodam! Teve uma época que eu ouvia uma música (antiga...)da Vanusa que diz assim: "hoje vou mudar! Vasculhar minhas gavetas, jogar fora sentimentos e ressentimentos tolos...fazer limpeza no armário, retirar traças , teias e angústias da minha mente! Parar de sofrer, por coisas tão pequeninas...deixar de ser menina, pra ser mulher!"
    Naquela época eu já a achava linda,mesmo sem entender a essência dela... Hoje, ahhh, como ela é verdadeira!
    Grande beijo, meu amigo! Obrigada por sempre estar aqui me apoiando. Muito bom, viu?
    Jackie

    ResponderExcluir
  12. Querido Massoterapeuta!
    É um prazer imenso recebê-lo aqui no meu cantinho de rosas!
    Olha, vou te dizer, muito melhor que a terapia do tanque é a terapia da massagem, viu? Sou apaixonada por todos os tipos de massagens!Elas curam tudo mesmo!
    Grande abraço, amigo e obrigada pelo carinho!
    Jackie

    ResponderExcluir
  13. Olá amigo http://aservicodoreino.blogspot.com/!
    Obrigada por sua passagem e carinho aqui! Realmente essas faxinas são de muita valia! Acredite, sou muito abençoada e essas bênçãos devo, em sua maioria, aos meus, que tanto amo e sei que me amam também!
    Grande abraço!
    Jackie

    ResponderExcluir
  14. Âme, minha amiga!!!
    Bom ver que está acompanhando os meus devaneios e que eles estão te transmitindo coisas boas. Espero que consiga, de alguma forma (que você vai descobrir naturalmente) exorcizar todos os seus demônios e poder fazer essa faxina essencial à alma! Sei que é uma batalhadora, amiga! Sinto isso! E pode acreditar que nenhuma batalha é em vão! Costumo usar essa frase para mim e gostaria de compartilhá-la com você:
    "Dominar a si próprio é uma vitória maior do que vencer a milhares em uma batalha!"
    Vença, supere todos os seus medos e incertezas! Acredite no amor de Deus! Ele nunca nos falta!
    Grande beijo, sabor de amizade, solidariedade, amor, fé...
    Você merece!
    Jackie

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Jackie,
    adorei seu texto. Muito, muito bom!! Parabéns!
    concordo com vc de vez em quando precisamos mesmo fazer uma faixina mental e ficar a sós com o nosso eu e colocar tudo de dentro pra fora..eu quando estou assim, precisando d uma terapia ou vou pra cozinha preparar alguma coisa ou então arrumo minhas gavetas...isso me faz muito bem...dá um alívio danado.
    Bjos no seu coração e fica com Deus...
    Ah! Tô te seguindo.

    ResponderExcluir
  16. Olá minha linda Josy!
    Muito obrigada pelo carinho e comentário em meu blog! Eu li e fiquei muito feliz por você ter se identificado! rsrsrs...Essas faxinas emocionais são sempre necessárias para aliviar as nossas tensões acumuladas por lembranças e experiências passadas! Tenho feito ótimas descobertas com essa terapia, viu?
    Grande e carinhoso beijo, amiga!
    Obrigada por seguir!
    Jackie

    ResponderExcluir
  17. Jackie......

    adorei esta parte.......

    Dominar a si próprio é uma vitória maior do que vencer a milhares em uma batalha!"

    nunca tinha ouvido (lido) isto dessa forma......

    amei de verdade,

    Sabe Jackie, minha vida é uma batalha constante eu não me lembro de um só dia desde os meus 5 anos de idade, que não tenham sido difíceis e galgados com mta dificuldade, infância difícil, adolescencia qse insuportável, casamento errado escolhido por desespero achando estar resolvendo algum problema, e hoje tentando consertar tudo, colocar tudo no seu lugar, correndo atras do tempo e atras dos momentos que realmente valham a pena......

    Eu tenho fé Querida, e vou até o fim.........

    Tenha uma ótima sexta..... e já adiantando um Feliz Dia da Mães..... pq o findi, será mto cheiro de atividades ......

    Bjocas Querida! E desejo de coração que um dia eu possa te chamar de AMIGA............

    ResponderExcluir
  18. Âme, minha querida!
    Mais do que amigas, somos irmãs! Pelo menos, aos olhos de Deus, não é assim que devemos nos ver e sermos tratados? Pode estar certa de que todas essas dificuldades pelas quais passou, não foram inúteis! Essa é a escola dos batalhadores, minha amiga! E o "diploma" é o seu fortalecimento. Penso que no mundo de hoje, somos vencedores, por suportarmos com dignidade, mesmo que a fraqueza às vezes apareça, mas levantamos todos os dias e seguimos em frente. Por isso viver intensamente cada momento que Deus nos dá e dar uma oportunidade à vida para sermos felizes! Sei que você conseguirá e muito em breve você não só estará me chamando de amiga, como colocando aqui, neste blog, o depoimento de uma verdadeira heroína que eu sei que é!
    Beijos, linda! E Feliz Dia para todas as Mammys desse mundo! Eu curtirei muito mesmo, pois minha amada Carol chega hoje de São Paulo para completar a minha felicidade e encher esse coração de mãe aqui!
    Fica com Deus, minha AMIGA!!!!
    Jackie

    ResponderExcluir
  19. Pô, e não é que isso faz sentido...
    Sempre me senti mais calma depois de lavar minhas roupas (no tanque, é claro), mas achava que isso era devido ao cansaço de ficar esfregando...
    Mas pensando direitinho no assunto, eu realmente fico mais reflexiva durante o esfrega- esfrega...
    Abraços...

    ResponderExcluir
  20. Olá Marine!
    Muito obrigada por sua passagem aqui!
    Olha, eu mesma não tinha essa visão...rsrsrs...preferia acreditar no desgaste, nas unhas, no desconforto de ficar esfregando...rsrs...Mas, depois desse dia, descobri que até nesse exercício podemos extrair bons conhecimentos!
    Grande e carinhoso beijo!
    Jackie

    ResponderExcluir
  21. muito bom mesmo.porque assim eu não me chatearei mais guando eu estiver na minha "faxina¨" e ficarem me encomodando,dizendo que eu tenho que pagar alguem p/limpar p/ mim a casa,podem até limpar a casa, mas a alma é só eu mesmo q/ posso limpar,e esse é um ótimo geito....abçs.

    ResponderExcluir
  22. Jackie Querida

    so passei pra desejar um otimo dia das Maes pra vc, que tudo seja maravilhoso,

    como nao vou estar por aki, me adiantei......

    bjs no corqaçao

    ResponderExcluir
  23. Uma excelente terapia, ou não, entretanto prefiro outras ...

    ResponderExcluir
  24. Olá meu querido JB! Imagino que uma pessoa tão bela, carismática e querida como você certamente tenha várias terapias interessantes mesmo! Aliás, pelo que observo aqui, você é uma das poucas que não precisam de terapia...rsrs...você deve ser a própria terapia em pessoa!
    Grande beijo e muito obrigada por comentar!
    Jackie

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!