segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

As Palavras que Deixamos para Trás…

Promessas... São armadilhas que criamos se não soubermos valorizar as palavras que falamos. Algumas vezes se tornam atos irresponsáveis, pois nos comprometemos com alguém ou com nós mesmos e, então, acabamos por deixar nossas próprias palavras ao vento, irem embora, ficando distantes, perdidas no tempo... São as palavras que deixamos para trás e com elas, muitos de nossos sonhos e desejos...
Um suspiro e a lembrança das palavras que teríamos dito se o nosso orgulho ou, quem sabe, a timidez não nos tivessem impedido de dizê-las... Tudo ficou apenas no aceno, no olhar, no sorriso, na despedida ou nas lágrimas... Mas não fomos fortes o bastante para desatarmos o nó que se formou em nossa garganta. Trancamos as palavras lá e cada dia o nó vai
ficando mais apertado, louco para afrouxar e aliviar a nossa alma triste...
Palavras são facilmente esquecidas e abandonadas. Projetos baseados apenas em palavras e não na coragem, acabam virando frustrações... Trazem a possibilidade do “se” e do que poderia ter sido. Já foram... não são mais! Ensaiamos muitas vezes diante do espelho e até num monólogo íntimo, as palavras que causam efeitos; entretanto elas acabam sendo abandonadas ali mesmo, diante de nós e nada fazemos para tê-las de volta. Morrem onde começaram... dentro de nós!
Seguimos adiante, sim! É preciso que continuemos caminhando, mas ao olharmos para trás, quantas coisas poderíamos ter construído se não abandonássemos as palavras? E é aí que as dúvidas e certezas surgem, pois sabemos que tudo aquilo não se pode recuperar... Ficaram para trás!
Um provérbio chinês diz que “ três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”. Eu acredito que as palavras não pronunciadas no momento oportuno, também não voltam! E se voltarem, nos atingirá como flecha certeira, na consciência. Seria o arrependimento?
A vida nos dá tantas oportunidades e tudo o que pensamos são as conquistas, mas esquecemo-nos das palavras! São elas que constroem e que dão bases para as nossas realizações. O cuidado que devemos ter é em saber usá-las, selecionando carinhosamente cada uma delas e dizendo-as no momento certo. Mas temos essa consciência? Nem sempre! A consciência é outro fantasma que nos assombra. Implacável e impiedosa, ela nos aponta as palavras que deixamos para trás e nos esfrega na cara as que foram desperdiçadas.
E lá no fundo, sabemos quais foram as palavras e para quem devíamos ter dito e temos que nos contentar com a possibilidade de fazermos tudo diferente daqui por diante, pois aquelas palavras não voltarão mais... Elas se tornaram parte do passado. São apenas palavras deixadas para trás...
Jackie Freitas
A palavra é tempo, o silêncio é eternidade.
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!