sexta-feira, 8 de abril de 2011

Amiga Blogueir@ da Semana–Neusa Fiesta

Neusa FiestaApós um mês sem as publicações de textos das pessoas admiráveis da blogosfera, retorno com alegria em poder apresentar o trabalho magnífico de uma querida amiga: Neusa Fiesta ou, como a chamo carinhosamente, Neusinha Fiesta! Minha amiga blogueira da semana é uma pessoa de personalidade! Escreve de tudo um pouco, mas sempre com paixão e demonstrando a intensidade dos seus sentimentos e inteligência! Não tem “papas na língua”! Está sempre atenta aos acontecimentos e não se intimida com assunto nenhum! Política, esporte, comportamento, saúde, amor, enfim… expressa em seu maravilhoso blog Deep In Fiesta a sua opinião e visão, convidando-nos a pensar com ela! Neusinha é uma daquelas pessoas que passamos horas conversando e sempre estaremos aprendendo algo, porque conhecimento é o que não lhe falta. Ao receber o meu convite para participar desse quadro, minha amiga querida aceitou prontamente, presenteando-nos com um texto maravilhoso que, tenho certeza, muitos se identificarão. Convido todos a mergulharem nesse fantástico texto! Com vocês, minha amiga Neusa Fiesta em:
Almas Feridas

Mulheres feridas em relacionamentos anteriores, com dores não resolvidas, trazem consigo uma bagagem emocional que as impede de amar livremente. Passarão, ainda que de forma velada, uma mensagem de que sentem raiva dos homens em geral.
Ao encontrar um novo parceiro que realmente a ame, a raiva que essa mulher traz de coisas passadas, fará com que sentimentos inquietantes e de ansiedade surjam nele. Mesmo que este entenda que não causou essa raiva e que não é responsável por ela, isto o fará sentir-se desconfortável e receoso. Não importa o quanto ela lhe assegure que sabe que ele é diferente e especial; ele ainda é um homem e, portanto, é provável que se proteja afastando-se dela.
Rancores acumulados e não resolvidos ferem tanto às mulheres quantos aos homens. Temos a tendência de direcionar esses rancores de volta para nós mesmos, destruindo nossa auto-estima, deixando-nos em depressão. Ou então, os rancores são direcionados para os outros, principalmente para aqueles que gostamos e que estão ao nosso lado.
Para ser feliz, não existe outra saída: livrar-se dos velhos rancores e seguir com a vida!
Como qualquer outra espécie de mudança, não é tarefa fácil...; dá trabalho e é preciso coragem para encarar-se de forma aberta e honesta. A tentação de nos apegarmos a ressentimentos passados para justificarmos nossos sentimentos, é muito grande. Mas não importa os quanto justificados nossos ressentimentos possam ser, esse apego a eles é autodestrutivo. Permanecermos ligadas a um passado infeliz, distorce e interfere com o presente e impede um futuro melhor .
O primeiro passo para a liberação de raivas antigas é o reconhecimento de que elas existem.
O próximo passo é entender que a raiva é um artifício protetor que usamos para evitar mágoas.
A raiva é protetora porque, apesar de desagradável, é menos destruidora do que a dor de ser magoada. E as raivas antigas representam as mais profundas das feridas, aquelas que continuam a nos atormentar. É preciso encará-las, é preciso compreender como fomos feridas, quem nos feriu e o quanto estamos feridas.
Uma vez identificada a fonte dessa raiva e a sua causa, é preciso colocá-la para fora. Em geral, as pessoas que a causaram não estão mais por perto; mas, não é mesmo necessário um confronto com elas. O importante é que os sentimentos precisam ser traduzidos em palavras. Deixe sair: fale, grite, escreva, chore, descabele-se!
O próximo passo é perceber que a liberação de mágoas antigas requer perdão. Tenha em mente que este perdão é em seu benefício; é seu passaporte para libertar-se das dores antigas. Não é para aliviar a pessoa que a causou, muito menos para justificá-la. É para a sua cura! Veja que ao dizer:
'eu nunca vou poder perdoá-lo', você estará decretando que sempre estará ferida. O melhor é dizer: 'você me feriu demais, mas eu o perdôo e me livro desta ferida'.
Por último, vigie sempre. A raiva tende a voltar de vez em quando, mesmo quando achamos que estamos livres dela. Quando isto acontecer, fale de forma franca e aberta para a pessoa com quem você está e depois reafirme para si mesma sua libertação dela.
Experimente fazer isso e verá que poderá alcançar resultados gratificantes, pois, a raiva e o ressentimento são debilitantes, ao passo que, ao nos livrarmos de emoções negativas, criamos espaço para novos e positivos sentimentos.
“Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!