segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Coração...




Antigamente eu pensava que se abrisse o meu coração, sofreria consequências irreparáveis... Porque o coração é a nossa parte mais sensível, frágil e humana. Um coração machucado leva muito tempo para se curar e, então, como precaução, o blindamos! E é embaixo dessa blindagem que ele se regenera. É sob essa blindagem que ele tenta, lentamente, regular o seu compasso e devolver-nos uma vida calma e tranquila...
Porém, toda blindagem também traz consigo um efeito colateral que devasta tanto ao coração quanto a nossa alma...
O coração, na verdade, precisa de liberdade para que os seus movimentos nos indique o grau das emoções vividas. Ele é o nosso termômetro e, muitas vezes, nossa bussola. Se estiver blindado, jamais saberá nos orientar! Será como caminhar às cegas por um caminho linear, morno, silencioso...
E o que é a vida senão uma loucura de altos e baixos, de erros e acertos, risos e lágrimas? O que seria de nós se esse frágil órgão não batesse descompassado e enlouquecido? Qual seria a graça se não perdêssemos o fôlego e sentíssemos como se o coração saísse do peito e viesse morar em nossa garganta? Por que blindar algo que foi feito para pulsar forte dentro de nós?
Hoje eu penso nas tantas vezes que impedi o meu coração de bater e, por isso, decidi deixá-lo tocar em seu ritmo. Ora acelerado demais e ora fraco como se precisasse de um choque para lembrá-lo que sem ele, não sou ninguém e nem vou a lugar algum!
Aprendi, apenas, a cuidar melhor dele... Sem blindagens, mas com uma sensibilidade maior, porque no final das contas os danos serão inevitáveis, mas o prazer de sentir-se vivo será a melhor recompensa!
Há muitas teorias de como se deve tratar o coração, mas, acredite na melhor de todas elas: com amor! E nem pense que será pelo amor que os outros nos darão, porque para isso não há garantias e nem certezas. A única certeza que podemos ter é que se um coração for tratado “por nós”e com o “nosso amor”, a sua saúde será plena... Assim como a nossa vida!
Carpe Diem!!!
Jackie Freitas
“O mais terrível não é termos nosso coração partido (pois corações foram feitos para serem partidos), mas sim, transformar nossos corações em pedra.”


*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!