sexta-feira, 1 de abril de 2016

O Retorno


Não sei por quanto tempo estive fora... Deixei de contar os minutos e de me preocupar com a velocidade que andava. Mas voltei! Talvez tenha sido necessária essa ausência para reconhecer o quanto somos capazes de nos perder e nos reencontrarmos novamente. E esse é um benefício que o próprio tempo permite, sendo ele bem utilizado ou não!
Vamos pensar que neste período de ausência estive em busca de novas experiências e sensações, usando a mim e essas descobertas como um laboratório para enriquecer as minhas ideias e fortalecer a visão que tenho da vida. 

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Uma Simples Mensagem

É impossível passarmos por esta vida sem causarmos algum tipo de dor ou sofrimento em alguém. Também não passamos ilesos, sem nenhum arranhão ou fissura...
Somos tão frágeis que uma palavra mal dita nos causa mais dor e lágrimas do que, muitas vezes, uma agressão física. Somos sentimento revestido por uma couraça que se chama corpo. E essa couraça nem sempre nos protege das dores que se instalam na alma ou no coração. A nossa fragilidade não representa fraqueza... Ela apenas indica que somos humanos; então, sofrer pelas decepções também faz parte de nossa humanidade.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Coração...




Antigamente eu pensava que se abrisse o meu coração, sofreria consequências irreparáveis... Porque o coração é a nossa parte mais sensível, frágil e humana. Um coração machucado leva muito tempo para se curar e, então, como precaução, o blindamos! E é embaixo dessa blindagem que ele se regenera. É sob essa blindagem que ele tenta, lentamente, regular o seu compasso e devolver-nos uma vida calma e tranquila...
Porém, toda blindagem também traz consigo um efeito colateral que devasta tanto ao coração quanto a nossa alma...

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Entre Dois Mundos

Quanto mais voltas eu dou em busca de um destino, mais me perco em mim... Quanto mais respostas eu busco às minhas perguntas, mais reticências encontro...
Significa que a história não acabou e que talvez esteja apenas começando. A viagem me pareceu longa até aqui, como se eu tivesse feito e visto de tudo; porém, percebo que mal comecei a aprender, mal sei sobre mim... Nada sei, não sei...
Pode parecer loucura a todos, mas a verdade é que às vezes a gente se cansa da sensatez e da razão e aí, tudo o que queremos explorar é um pouco da insanidade que habita dentro de nós.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!