sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz Novo Ciclo...

Hora das despedidas...
E nem sempre estamos prontos pra deixar ir embora ou exercitar o desapego. Difícil perceber quando um ciclo chegou ao seu fim, porque na maioria das vezes insistimos no querer fazer dar certo ou em prolongar experiências que já cumpriram com o seu propósito. Despedidas, na maioria das vezes, não são fáceis, principalmente quando temos a sensação de que algo de nós também está partindo... Contudo, apesar de todas as dificuldades ou qualquer tipo de apego que tenhamos; deixar partir é permitir a renovação! É liberar espaço no HD para processarmos um novo histórico de informações, afinal a vida é dinâmica onde a todo o momento coisas novas nos acontecem e nos ensinam novas lições. E precisamos estar prontos para sermos surpreendidos e encantados com as novas descobertas!
Para que sofrer com algo que não nos acrescenta absolutamente mais nada? Para que corroer, remoer ou adoecer na insistência de fazer algo ser diferente, se nós mesmos não podemos ser diferentes? Então, deixemos partir... libertemos a nós mesmos, permitindo que um ciclo seja concluído e um outro se inicie.
Virada de ano tem, de certa forma, essa magia e esse poder. É o melhor momento para exercermos com convicção todas as formas de desapego e colocarmos como meta o início de um novo ciclo. Fazemos promessas, mesmo sabendo que boa parte delas não passarão de projetos; abrimos o coração para receber o novo, mesmo cientes de que um dia não é igual ao outro e que, portanto, o novo nos chega todos os dias... Desejamos com mais força, mais vontade e mais fé, como se fôssemos capazes de tudo... E somos! Idealizamos uma vida nova e diferente da que temos vivido porque acreditamos que na passagem do ano uma varinha de condão lançará sobre nós uma magia que apagará todos os nossos problemas e nos fará felizes (para sempre...). Nossos anseios pueris ficam latentes nessa época e quase nos tornam personagens de contos de fadas.

Não, senhoras e senhores! A vida continua exatamente a mesma de ontem e se não formos ágeis o bastante, ela será igualmente a mesma amanhã, depois e depois. Porque toda e qualquer mudança necessária para a transformação da vida e até de nós mesmos, depende unicamente da nossa consciência e

determinação de mudar. Sair do ponto em que estamos e avançar para o próximo estágio. Conceber os ciclos como oportunidades para novas descobertas, pois são essas as nossas oportunidades reais de mudança. Se não formos capazes de promover nossas próprias mudanças, não será a passagem do ano que o fará!

Esses dias li um pensamento muito interessante que diz: “se quiser entrar na minha vida, entre. Se quiser sair, saia. Mas não fique na porta, porque atrapalha a passagem.”. E é essa a minha mensagem de final e início de ano a todos... Deixemos que entre o que tiver que entrar, deixemos que saia o que não mais nos acrescentar; mas jamais permitamos que nossa passagem seja obstruída ou bloqueada, porque precisamos estar disponíveis para o novo... Ano novo, vida nova, novo amor, novos projetos, novas realizações, novo “eu” que se inicia nesse novo ciclo.
Sem apegos ou sofrimentos deixe o passado passar e viva o novo!

Boas Festas!

Jackie Freitas


*Imagens retiradas do Google Imagens



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!