domingo, 17 de junho de 2018

Sete Vidas...


Passei boa parte da minha vida afirmando que “só se vive uma vez” e por essa razão devemos aproveitar ao máximo todas as oportunidades, dando o nosso melhor em tudo que nos ajude crescer e a sermos pessoas melhores. Continuo acreditando na segunda parte, mas receio que não vivemos uma única vez...
Há alguns dias, por mera curiosidade, pesquisei sobre a lenda e a razão pela qual dizem que os gatos possuem sete vidas. Talvez por termos felinos em casa ou apenas para tentar encontrar algum tipo de conexão entre a lenda e a realidade, porque por mais bizarro que pareça, o termo não me soa tão absurdo. Aqui vai um breve relato (verídico) e que adiante me permitirá uma pequena analogia.
Temos um gato em casa e num curto espaço de tempo ele sofreu acidentes que nos levaram a pensar que em uma das situações ele sucumbiria e partiria desta para outra vida. Porém, surpreendentemente, ele resistiu e sobreviveu a todo o caos. Foram três vezes, sendo que na ultima ele perdeu uma de suas patas.
Choramos e pensamos como ele poderia seguir com a sua nova vida estando limitado em apenas três patas? Porque normalmente é o que fazemos diante das situações de perdas, não é? Choramos, lamentamos e começamos a pensar em como seguir adiante se algo foi tirado de nós? Como readaptar-nos a uma nova vida se o que reside em nós é a perda daquilo que tínhamos como forma de viver? Todos os veterinários nos disseram que seriamos surpreendidos com a força e determinação do gato, pois os animais possuem uma capacidade incrível de readaptação e ele teria uma vida absolutamente normal mesmo tendo três patas... Pois bem, os meses foram passando e lá estava ele superando dia após dia a sua perda e se readaptando a uma nova e diferente vida. Hoje ele está muito bem, nos mostrando exatamente o que os veterinários nos disseram e, acredite, acabou se transformando num grande exemplo de força.
Eu sempre escrevo e digo que os exemplos e até mesmo as inspirações estão por toda a parte e ao nosso redor. Cabe a nós observar e estar atentos para perceber e extrair nossas próprias lições. Eu tenho uma delas dentro de minha casa, representada por um pequenino animal. E esta é somente uma minúscula parte da natureza nos dizendo que somos capazes de vencer as adversidades. A natureza como um todo se readapta, regenera e reinventa... Ela busca seus meios para continuar existindo ou, pelo menos, coexistir.
Não sei se nosso gato já utilizou todas as suas vidas ou se há essa “consciência”, mas percebo que existe nele algo que em muitos de nós está adormecido ou morto: a curiosidade pela vida. O que há adiante? Vivemos tudo? Sabemos tudo? E o que já vivemos e sabemos nos é suficiente? Esse instinto investigativo e curioso muitos de nós perdeu ao longo do caminho...
Quando escrevi no início que tenho minhas dúvidas se vivemos apenas uma vez, foi justamente por entender que podemos viver várias vidas numa única vida. Não me refiro a múltiplas personalidades ou vidas paralelas e clandestinas... Refiro-me a sofrermos perdas, cairmos em abismos profundos e ficarmos tão desorientados que tudo nos faz crer que morremos. É como se a vida que conhecíamos não existisse e não nos fosse mais possível outra. Então, o que fazemos? Vivemos de novo, ou melhor, renascemos... Alguns dizem que sobrevivemos, mas acredito que em todo esse processo, aprendemos apenas uma nova forma de viver.
Se formos enumerar as vezes que sentimos a vida se esvair, perderemos a noção do tempo de nossa existência. Contudo, estamos aqui... Sobrevivemos a todos os caos possíveis, encontramos um novo modo de vida e seguimos adiante lutando para mantê-la e, sobretudo, para nos mantermos nela. Talvez esse seja um dos milagres da natureza ou apenas a determinação que não somos capazes de perceber. Muitas vezes nos achamos fracos e, quando encurralados, pensamos na desistência de tudo como a melhor das opções, porém, instintivamente continuamos lutando ao menos para sobreviver.
Gostaria de deixar aqui como mensagem, usando o exemplo do nosso gato; não acredite e nem aceite a derrota como o fim da vida. Readapte-se às suas condições, sendo elas limitadas ou não. Procure uma nova forma de vida porque certamente temos muitas! Não desperdice seu tempo com pensamentos negativos e não atraia a negatividade a si. A vida encontra seu meio e nos dá um novo curso. Eu vivo buscando respostas pra tudo. Vivo na tormenta das minhas dúvidas. Perco-me mais do que me acho, mas estou sempre atenta a tudo que me cerca, porque é no mínimo detalhe que encontro uma pequena resposta que poderá me dar uma nova direção e talvez me levar a uma nova vida!
Não se vive apenas uma vez... Talvez vivamos várias vidas, numa mesma vida e de formas diferentes. Não sei em qual dessas vidas você se encontra, na primeira, na sétima ou na centésima, não importa! Viva e acredite que algo novo sempre irá surgir e você estará mais forte.
No final somos como todo e qualquer animal: readaptamo-nos, recomeçamos e seguimos em frente, independente de quantas patas tenha restado...  

Jackie Freitas

“Vida é o desejo de continuar vivendo e viva é aquela coisa que vai morrer. A vida serve é para se morrer dela.”
(Clarice Lispector)

*Imagens retiradas do Google Imagens


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!