domingo, 2 de outubro de 2011

Escolhas e Decisões

Desde que nos levantamos, fazemos escolhas. Da roupa que iremos vestir ou o que comer no café da manhã, almoço jantar; até as prioridades de nossas ações... A cada instante fazemos escolhas e tomamos decisões! É como se estivéssemos numa estrada e a todo o momento surgissem bifurcações indicando os muitos caminhos a serem escolhidos.
Isso mostra que o poder da decisão e escolha está sempre conosco e não com os outros. Do mesmo modo, cabe a nós escolher como enfrentar a vida: com valentia e sabedoria ou com medo e displicência.
Quando nos deparamos com situações que nos pegam de surpresa, sejam elas agradáveis ou não, reagimos automática e instintivamente e nem sempre a razão consegue sobrepor-se à emoção. Apesar de sermos classificados como seres “racionais”, ainda somos comandados pelo instinto e com doses de emoção. E nem sempre as emoções conseguem indicar-nos o melhor caminho a ser percorrido... Por outro lado, a razão pura e simples, de forma demasiada, também não nos favorece!
Sabemos que o equilíbrio é o modo mais sensato e sábio para o bem viver; entretanto não conseguimos, na maioria das vezes, encontrar esse eixo que nos impede de pender para um extremo ou outro.
As escolhas que fazemos, desde as mais simples, são determinantes na nossa vida. Quantas vezes temos a sensação de que levantamos com o “pé esquerdo” e, por essa razão, tudo dá errado? Na verdade escolhemos assim! Escolhemos acreditar nisso e aceitamos que nada dará certo... E a culpa passa a ser do pobre “pé esquerdo”! Por que não escolher mudar a trajetória? Respondo: porque dá mais trabalho e envolve outras decisões imediatas que preferimos adiar... Há uma frase que diz “Se você escolhe não decidir, você já tomou uma decisão” e essa escolha também terá efeitos e conseqüências.
Muitos ficam preocupados com as grandes decisões e se esquecem que são as pequenas escolhas que fazem toda a diferença! Por exemplo, quando encontramos com uma pessoa mal humorada, ao invés de reagirmos igualmente com rudeza, podemos escolher doar-lhe gentileza, educação e um bom sorriso! Simples ações que despendem muito pouco de nós, mas que nos engrandecem e quebram a previsibilidade de um ciclo. Gentileza gera gentileza e maldade se paga com bondade. Acredito nisso e sei que os seus efeitos são restauradores! Também sei que não é fácil, pois como escrevi inicialmente, agimos normalmente através do impulso de nossas emoções e é por isso que vemos muitas pessoas seguindo o velho lema “olho por olho, dente por dente”. Mas, tenho certeza que no final do dia, todos repensam o que teria acontecido se tivessem agido diferente. E a resposta é simples: teria feito toda a diferença! E essa diferença poderia repercutir por muito tempo!
Obviamente não temos como prever os acontecimentos futuros e é por essa razão que passamos boa parte do tempo tateando no escuro, descobrindo entre os muitos caminhos escolhidos os resultados de nossas decisões; porém, é importante que não adiemos nossas escolhas! Lancemo-nos a elas sem medo, porque muitas vezes só precisamos de uma pequena ação para desencadear grandes ações e efeitos!
Não subestime as suas escolhas, por menores que sejam. Acredite que muitas delas poderão transformar não somente a sua vida como a de outras pessoas. Os grandes exemplos da humanidade escolheram através de ações singelas como o respeito, amor e solidariedade, resgatar a dignidade humana. E os efeitos provocados foram enormes em suas vidas como nas de outros. Da mesma forma, os maiores tiranos de nossa história também escolheram através da imposição e autoritarismo, destruírem outras vidas em prol de seus interesses mesquinhos.
No final de tudo escolhemos o caminho que queremos seguir e, talvez, uma das mais importantes decisões a tomarmos seja: de qual forma seguiremos?
Jackie Freitas
"Usar o poder da decisão lhe dá a capacidade de superar qualquer justificativa para mudar toda e qualquer parte de nossa vida num instante.
(Anthony Robbins)
Para ilustrar esse texto, recomendo o excelente post da minha querida amiga Samanta Modesto: Você Trata Bem Quem Te Atende? . É importante analisar a questão por vários ângulos antes de sair no “olho por olho, dente por dente”! Boa leitura!!
*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!