Mostrando postagens com marcador Amor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Amor. Mostrar todas as postagens

domingo, 24 de setembro de 2017

Deixe ir...

Era uma vez uma menina que via o mundo com docilidade. Acreditava nas
pessoas e desejava a felicidade de todos os seres. Certo dia encontrou um pequeno e frágil pássaro e resolveu levá-lo pra casa. Comprou uma linda gaiola e o colocou lá. Todos os dias admirava a beleza do pássaro, alimentava-o com carinho e ficava esperando que, em troca de sua generosidade, ele cantasse para ela.
Passaram-se dias e mais dias e o pássaro nada. Sem canto ou encanto, passava seus dias olhando para o horizonte através das grades da bela gaiola. A menina, que acreditava em seu gesto benevolente, ficou também triste por vê-lo tão distante do carinho e amor que ela proporcionava. E então, impetuosamente, decidiu libertá-lo. Abriu a gaiola, o segurou entre as mãos, deu um carinhoso beijo e o deixou voar em rumo ao seu destino... Nunca vira asas baterem tão fortes e um voo tão rápido. Mas, ficou feliz por saber que tinha feito a escolha certa, sobretudo pra si mesma.”.
Algumas vezes na vida precisamos tomar decisões semelhantes. Agimos, também, com a certeza de que o simples bem querer é suficiente para proporcionar felicidade a alguém. Esquecemos, entretanto, que nem sempre o nosso “querer” é o mesmo dos outros. Acabamos nos aprisionando nas melhores intenções e propostas, mantendo um relacionamento que não evolui e nem proporciona nada além de sofrimentos. Acreditamos, ingenuamente, que o tempo cuidará tanto do amadurecimento quanto da “cura” da relação, e no decorrer desse tempo percebemos que nada mais fazemos do que prolongar uma decisão que deveria ser tomada nos primeiros sintomas de desconforto ou infelicidade: deixar ir!

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Até Logo...

Ao meu amigo Marcelo Parrillo

Faz muito tempo que não conversamos. A última vez que nos vimos trocamos rapidamente um olhar com a promessa de que nos veríamos de novo e que tudo ficaria bem novamente. Mas não nos vimos mais... Não nos falamos e nada ficou bem...
Hoje penso que deveria ter voltado naquele dia. Voltado atrás e superado minha teimosia, birra e ranhetice; sentado e conversado ou, pelo menos, perguntado como você estava. Deveria ter agido da forma correta com que os amigos agem uns com os outros... Mas não fiz e simplesmente fui embora...
Hoje, quem partiu foi você! E desta vez não terei a chance de reencontrá-lo com aquele sorriso no olhar. Nem sequer terei a chance de pedir perdão por não ter sido a amiga que você precisava e esperava que eu fosse. Hoje você partiu e tudo o que ficou foram as lembranças das muitas gargalhadas que demos juntos. Ficou a dor de não ter te dito que enquanto humanos erramos de todas as formas, mas que nenhum erro deve superar a aliança da amizade. Sinto-me fracassada por ter desperdiçado essa oportunidade...

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Quando atitudes falam mais que palavras

Às vezes ouvimos muito e enxergamos pouco... Porque as palavras, entre tantos significados, possuem o poder de nos calar e cegar...
Continuo minha incursão pelo universo mágico das palavras, porém, tentando enxergar as suas causas e efeitos. Não é raro escutarmos belas palavras. Algumas ditas com emoção, outras com sinceridade e muitas com intenções apenas de impressionar ou manipular...  Falamos o que queremos, escutamos o que nos interessa e acreditamos no que nos convém. Essa é a verdade! Não importa se o que nos dizem está envolto de mentiras, falsidades, ilusões ou da mais pura sinceridade; porque no final acreditamos apenas naquilo que queremos e precisamos. Invariavelmente nos machucamos... por não ter acreditado quando deveríamos ter dado um voto de confiança ou por não ter duvidado quando a oferta era generosa demais. De qualquer modo nos machucamos se fazemos das palavras a nossa única bússola.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Maneiras de Amar

“De todas as maneiras que há de amar, nós já nos amamos...”.
OK; entendi a letra e não é difícil captar a mensagem que Chico Buarque quis transmitir nessa música que ganha ainda mais intensidade na voz de Maria Bethânia; porém, entretanto, todavia, no meu ponto de vista não há muitas maneiras de amar...
Tudo bem que no amor se vive mil emoções como em uma montanha russa, com seus altos e baixos, mas ele nunca deixará de proporcionar aquele mágico sentimento que só quem ama ou amou de verdade sabe e não consegue explicar. Nenhuma experiência explica ou se compara ao amor!
Claro que algumas vezes nos decepcionamos, mas aí não estamos mais falando sobre amor e sim sobre expectativas... É nessa transição que esquecemos o verdadeiro significado do amor e passamos a tentar compreender as nossas vontades, desejos e, em alguns casos, egoísmo... Queremo-nos no outro... Na

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Reconstruir-se

O processo de reconstrução não é fácil. Primeiro, porque admitir a necessidade de se reconstruir é ter que aceitar a derrota e o fracasso de projetos mal sucedidos, de sonhos perdidos ou do confronto com uma verdade que não queríamos enxergar. É chegar num beco sem saída e ter que repensar num modo menos doloroso e traumático de retornar e recomeçar, mesmo que essa ideia nos cause desconforto e medo de passarmos novamente por tudo o que nos machucou. É como se já não acreditássemos mais em nós mesmos e nem na capacidade de superar os traumas passados.
Contudo, recomeços (e eu coloco no plural porque são muitas as vezes que precisamos recomeçar), apesar de não serem fáceis, são novas oportunidades que nos damos para fazer tudo diferente! Explorar novos caminhos, ousar, inventar ou apenas reinventar-se. É entrar numa loja e comprar aquela roupa que não tínhamos coragem de usar por achar que ela não cairia tão bem e que nos faria parecer gordos demais ou ridículos! O processo de reconstrução nos obriga a testar possibilidades inimagináveis como recurso incondicional de mudança. Quem se importa em parecer ridículo quando tudo o que se viveu, até então, te fez sentir-se assim?

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Novo Fenix

Olá!

Quando passamos por um processo de renovação é natural que busquemos mudanças que nos motivem e que, ao mesmo tempo, nos permita novas experiências. Mudamos nosso comportamento, visual, rotina, etc. Encontramos motivações em atividades que nos façam sentir mais produtivos. Alguns partem para as academias e vão trabalhar o corpo, outros iniciam estudos para trabalharem a mente, ou apenas passam a fazer coisas que antes não faziam, explorando as variadas possibilidades da vida. Eu, apesar de tentada a fazer tudo isso, retomei a escrita, pois essa é a minha verdadeira forma de produção e motivação.
Para acompanhar esse processo de renovação pelo qual estou passando, resolvi dar uma cara nova, também, ao meu blog, que agora se transformou em site e está em novo endereço: www.fenix-vidas.com.br. Continuaremos falando sobre os mesmos temas, preservando o conteúdo do blog. Apenas a estética e layout mudaram!
Então, queridos amigos e leitores, benvindos ao novo Fenix - Vidas que Renascem! Estamos trabalhando ainda em alguns detalhes e ajustes para que possamos proporcionar-lhes um agradável momento de parada e boas leituras.
Muitas novidades virão, mas não resisti e quis antecipar essas!
Espero que gostem!
Um carinhoso abraço.

Jackie Freitas


*Imagens retiradas do Google Imagens

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Coração...




Antigamente eu pensava que se abrisse o meu coração, sofreria consequências irreparáveis... Porque o coração é a nossa parte mais sensível, frágil e humana. Um coração machucado leva muito tempo para se curar e, então, como precaução, o blindamos! E é embaixo dessa blindagem que ele se regenera. É sob essa blindagem que ele tenta, lentamente, regular o seu compasso e devolver-nos uma vida calma e tranquila...
Porém, toda blindagem também traz consigo um efeito colateral que devasta tanto ao coração quanto a nossa alma...

quarta-feira, 16 de julho de 2014

16436 Dias de Vida...

Hoje é o meu aniversário. Como sempre, gosto de agradecer por todas as bênçãos que recebo e, principalmente, pela dádiva da vida!
Pode parecer um ato narcisista (e talvez seja), mas o intuito é apenas compartilhar algo positivo, afinal estamos todos cercados por inúmeros problemas e somos diariamente açoitados por tantas tragédias, que a simples lembrança de que temos algo bom e que merece ser comemorado, nos dá esperanças e fôlego para os dias futuros...
O dia do nosso aniversário simboliza não apenas o dia do nosso nascimento, mas o início de um novo ano verdadeiro, onde resgatamos todo o nosso passado, sem precisarmos nos prender a ele. Olhamos apenas como referência, para sabermos de onde viemos e quem fomos, para olharmos adiante, otimistas e certos de que através de todo o aprendizado adquirido, faremos muito mais e ainda melhor do que já fizemos!

domingo, 29 de dezembro de 2013

Apenas a Deus!

2013 não foi um ano fácil para mim e nem para a maioria das pessoas que conheço. Um ano interminável com intermináveis desafios. Oscilei entre o céu e o inferno diversas vezes, sentindo que caminhava sem forças, tal qual um automóvel na reserva, aguardando uma iminente parada... Ano em que todos os tipos de problemas surgiram, assim como todos os tipos de pessoas também... Ano em que minhas certezas se tornaram dúvidas e minhas dúvidas consolidaram certezas absurdamente absolutas!
Mas, entre todo o caos instalado em minha vida, sobrevivi... Venci a cada obstáculo e aqui estou novamente como uma Fênix, renascida de suas próprias cinzas.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

De Algum Modo…

De algum modo, por pior que estejamos, sobrevivemos...
De algum modo, criamos forças e atravessamos nossas crises; as vencemos, tornamo-las lembranças e criamos referências...
De algum modo, uma força inexplicável toma conta de nós e faz com andemos com os olhos em linha reta, vislumbrando um horizonte de esperança. Não abaixamos nossas cabeças para olhar o chão que pisamos... Apenas seguimos em frente...
De algum modo a vida se encarrega de acertar as arestas e nos colocar onde devemos estar... Nestes momentos, mesmo cegos, somos simplesmente guiados...
De algum modo, o passado passa... As lembranças não causam mais sofrimentos e até nos trazem algum alento...
De algum modo transformamos as cinzas e nos reconstruímos, porque precisamos continuar... Mais fortes e crentes de que algo maior (e melhor) nos fora reservado.
Talvez não precisemos de explicações para tudo, porque simplesmente não há! Precisamos, sim, de serenidade e humildade para compreender de que o pouco que sabemos já nos é suficiente para prosseguir...
De algum modo, um dia, todos nós viraremos cinzas, pó, grão ou que for...
As palavras se tornam desnecessárias... As silenciosas preces bastam!
Jackie Freitas
O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte.

*Imagens retiradas do Google Imagens

domingo, 16 de dezembro de 2012

500 Palavras

Gostaria de falar do amor com propriedade! Gostaria de encontrar uma só frase que o definisse com exatidão...
Dizem que o amor é simples... E amar? Simples na teoria, mas que na prática exige olhares e percepções diferentes, interpretações sem confusões, mais atitudes e menos definições...
Posso dizer que sou afortunada, pois minhas buscas pelo amor nunca me levaram à exaustão. Aliás, posso afirmar que nunca encontrei o amor... Ele quem sempre me encontrou! Sou abençoada em todos os sentidos e é por isso que, de vez em quando, faço questão de vir aqui e publicar a minha gratidão.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O Amor e suas Dores

Outro dia, assistindo um filme, vi uma cena onde o protagonista dizia que o amor dele era tanto que chegava a doer... No final ele chegou à conclusão de que o amor não deveria causar nenhum tipo de dor, portanto, o dele estava errado...
É certo que buscamos no amor algum tipo de conforto pra alma, recompensas, justificativas e vários sentidos para a vida; mas sabemos que não caminhamos o tempo inteiro sob o céu de brigadeiro... Encontramos tempestades, nuvens escuras e vendavais. E, mesmo o amor verdadeiro, construído em bases sólidas, capaz de resistir a tudo, não está imune às diversas provações da vida.

domingo, 5 de agosto de 2012

O Tempo e suas Bênçãos

Queridos Leitores,
Este é um momento particular que compartilho com todos vocês. Perdoem-me por utilizar este meio para demonstrar toda a felicidade e emoção que sinto, mas estou em casa e muito à vontade para dizer-lhes que a minha primogênita completou os seus dezoito anos!
Uma vez li um texto muito bonito, recebido por e-mail e publicado aqui no blog. Há um trecho dele que gosto muito e com o qual irei começar minha mensagem: “... que não digamos apenas eu te amo, mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados.
Não tenho certeza se fui (ou sou) uma boa mãe. Aliás, dizem que ser mãe é viver eternamente com o peso da culpa de achar que nunca se é boa o suficiente ou de que tenha feito as coisas certas... Espero que eu tenha dito muitos “eu te amo” à minha filha e espero, mais ainda, que ela, apesar dos pesares, tenha se sentido muito amada...

domingo, 3 de junho de 2012

A Corrente do Bem

Os meus filhos passaram pela experiência da “Corrente do Bem”. Proposta pela escola em que estudam, vivenciaram uma semana de prática e recebimento do bem, percebendo, desta forma, os seus reflexos... Reflexos que puderam ser sentidos, inclusive, por todos nós que estamos diariamente com eles.
Essa experiência, com toda a sua simplicidade e princípios tão básicos, porém, de extrema importância; fez com que eu retomasse a velha e boa reflexão sobre a origem do bem.
Pensamos muito, e às vezes de forma equivocada, em como podemos ajudar ao próximo e, assim, modificar o mundo. Pensamos com exaustão num modo de promover o bem para que nossas ações sirvam de exemplo e inspiração às outras pessoas. Entretanto, numa simples lição de casa é possível identificar o bem em sua essência e compreender que não há fórmulas mágicas ou impossíveis para que seus efeitos sejam positivos e corram numa velocidade surpreendente...

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Liberdade: Direito ou Escolha?

Este texto é para todos aqueles que, de alguma forma, vivem inseguros e com medo, presos em algum tipo de relacionamento que impede a manifestação e exercício da liberdade.
Lembro que quando era pequena, queria poder fazer tudo o que tivesse vontade... Lembro-me ainda do meu pai dizendo: “liberdade se conquista!”...
Pois bem; após todos esses anos de experiência e inquietações, vou discordar de meu pai. Liberdade não se conquista, ela é um direito nato de todos os seres (humano ou animal) e ninguém tem o direito de limitá-la ou tirá-la  como se fosse peça disponível em tabuleiro, pronta para atender às jogadas dos outros... Do mesmo modo, nós também não temos o direito de comprometê-la ou colocá-la em risco.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Agradecimentos Fraternos

A todos que fazem parte da minha vida ou que apenas passaram por ela; a todos que mantiveram os seus pensamentos elevados e preservaram a fé, a todos que não desistiram de suas lutas, que atravessaram desertos, venceram tormentas, curaram feridas profundas... A todos que enxergaram luz através de uma pequena fresta, que encontraram fôlego quando pareciam sufocar... Aos que prosseguiram na longa estrada, mesmo quando os passos se enfraqueciam; que morreram e renasceram...
A todos vocês, minha reverência e agradecimento!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Onze de Setembro

Onze de Setembro, há 10 anos, nunca mais foi o mesmo! E, na verdade, se considerarmos que nenhum dia é igual ao outro, desde sempre, onze de Setembro nunca foi o mesmo...
Para o mundo esse é um dia de relembrar uma tragédia, mas, para mim, é mais um daqueles dias especiais, de celebrações e agradecimentos... O mundo chora pelas perdas e eu o comemoro pelo nascimento, amor e vida!
Enquanto muitos ainda tentam vasculhar escombros e remexer em memórias dolorosas, eu agradeço pelo processo da vida: nascimento e morte, pois é assim que ela se constitui. Estamos longe de compreender a morte e acho que enquanto buscamos explicações para as perdas, deveríamos agradecer por tudo o que temos intacto... E esse é um caminho imenso que se desponta diante de nossos olhos, diariamente.

domingo, 24 de julho de 2011

Lar Itinerante

Eu adoro a minha casa, as minhas coisas, o meu canto... Cada peça representa um pouco de mim ou alguma passagem de minha história! Sinto-me segura e confortável em meu lar!
Nesses dias, em férias, longe da minha casa e dormindo numa cama que não é minha, percebi que apesar da enorme saudade que sinto, encontro-me bem e em paz! E isso pode ser traduzido de um modo muito simples: não são as coisas ou pertences materiais que compõem um lar, mas sim a presença das pessoas que nos acompanham e tornam nossos dias melhores!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

O que é Traição?

Tenho lido ultimamente muitos textos sobre traição. Nada intencional ou proposital, garanto, mas vejo ótimas análises, sob diferentes pontos de vista a respeito de um tema polêmico e que assombra muitas pessoas. Resolvi, então, escrever a minha visão sobre o assunto.
Antes de qualquer coisa é preciso que saibamos separar o joio do trigo. O que é traição? Segundo o dicionário Aurélio, traição é ato ou efeito de trair, ou seja; enganar, ser infiel, desleal... E tem, também, “não cumprir”! OK, todos concordamos com os seus significados, mas eu quero me ater ao: não cumprir.

domingo, 29 de maio de 2011

Eu Preciso Dizer que Te Amo!

Antes que o tempo acabe e os arrependimentos cheguem, há muitas coisas que podemos fazer e dizer...
Passamos horas absorvidos em problemas, muito mais dos outros (trabalho) do que nossos; envolvidos em buscas de soluções, desgastados por cobranças, competindo em um mundo onde, todos os dias, são eleitos campeões e líderes... Tudo é cíclico, passageiro e mutável.
Mas temos, em nosso próprio mundo, razões importantes para celebrarmos nossas próprias conquistas e bênçãos. As deixamos de lado porque acreditamos que poderemos compensar essas falhas e recuperar esses momentos tão valorosos de nossas vidas! Um pequeno gesto ou um grande sorriso para mostrar a quem amamos o quanto a sua presença é vital e fortalecedora nesse caminhar, tornaram-se ordem dos dias... Não podemos mais ser tão relapsos com nossos corações!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!