terça-feira, 19 de abril de 2016

Faxina Emocional

Qual é o dia que acordamos e não pensamos em algum tipo de mudança? Quando estamos satisfeitos com as coisas que nos acontecem?
Se por um lado pensamos que muito daquilo que vivemos é apenas consequência do que criamos, por outro, tudo chega num limite que nos exige alguma providência para mudarmos...
Mudar o rumo, a direção, a forma de pensar e agir, de conceber, enfim, mudar a vida em algum detalhe que nos permita sentir benefícios imediatos. Porque às vezes, são os detalhes que fazem diferença no contexto geral da vida.
Recentemente reli um texto muito interessante, escrito por um amigo. Ele fala da importância de arrumarmos a casa, a nossa morada, o nosso interior para que as mudanças e os seus efeitos realmente ocorram. Então, estive pensando nisso. De nada adianta querermos mudar se a nossa casa estiver
completamente abandonada e bagunçada. Nenhum efeito de mudança repercutirá se estivermos num caos emocional. Empilhar sentimentos é como acumular velharias e amontoá-las pela casa. Uma hora precisamos nos desfazer de algumas delas, senão de todas, para que percebamos o quanto há de espaço disponível... É a mesma analogia da mochila: se não a esvaziarmos, ficaremos estagnados com o peso das coisas acumuladas.
E, no final das contas, está tudo dentro de nós! Guardamos tantas coisas inúteis (rancores, mágoas, raivas, decepções, picuinhas) que não deixamos muito espaço para o que realmente importa e que nos proporcionará as surpresas boas da mudança. Talvez seja hora de arrumarmos a casa! Colocarmos em ordem nossos sentimentos, por grau de relevância e prioridade. Importar-se com aquilo que necessita de atenção e deixar de lado o que é passageiro. E nada passará se não nos desapegarmos e libertarmos! Não sobrará espaço algum se não arregaçarmos as mangas e fizermos uma faxina, separando o útil do inútil, o importante do irrelevante, o maravilhoso do substituível...
É hora da faxina! Hora de limpar, resolver, respirar e acalmar. Hora de organizar os sentimentos e a emoção, de dar paz e espaço ao coração. Não sei se é dessa forma que encontraremos a felicidade, mas ao menos, caso ela apareça, não estaremos tumultuados para percebê-la e vivê-la melhor...
Jackie Freitas

“Desenvolver força, coragem e paz interior demanda tempo. Não espere resultados rápidos e imediatos, sob o pretexto de que decidiu mudar. Cada ação que você executa permite que essa decisão se torne efetiva dentro de seu coração.”
Dalai Lama



*Imagens retiradas do Google Imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!