Mostrando postagens com marcador Amizades. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Amizades. Mostrar todas as postagens

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Agradecer Sempre!

Debaixo dos emaranhados problemas, ainda havia um fio de esperança... Havia motivos para reflexão, auto-análise e, acima de tudo, para agradecimento...
Como é comum nos pegarmos contabilizando problemas e lamentando pelos erros... Não é um pecado meu ou seu apenas! É um pecado de todos nós! Mas esse pecado não consiste em lamentar e sim em deixar de enxergar e agradecer o que se conquista na vida, apesar dos inúmeros erros que cometemos...

domingo, 16 de janeiro de 2011

Ainda Estamos Aqui…

Há mil razões para pensarmos em desistência... Podemos nos desiludir, sermos magoados, enganados ou simplesmente deixarmos de acreditar! Somos seres vulneráveis e suscetíveis, portanto é muito comum perdermos as esperanças quando nos deparamos com situações que não apresentam o resultado que esperávamos. As decepções e mágoas, normalmente são decorrentes daquela velha expectativa que criamos, algumas vezes até em ilusão, ao que os outros possam nos oferecer. Estava aqui pensando na frase chave, que orienta a minha vida, que diz: “as pessoas são o que permitimos que elas sejam...” e isso me faz pensar (novamente) que muitas vezes somos nós mesmos que criamos e alimentamos nossos próprios monstros! Culpar aos outros por nossas frustrações e decepções talvez nos traga algum tipo de conforto, mas lá no fundo sabemos de nossa responsabilidade com relação àquilo que nos acontece... de positivo ou negativo!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A Arte de Perder

Meu coração está tomado pela dor. Não deveria, afinal ele simboliza o melhor de nossos sentimentos! É nele que guardamos o amor e pessoas queridas, mas nele, também, depositamos as mágoas e os sofrimentos. Eu gosto de escrever com meu coração! Gosto de escutá-lo, senti-lo e de traduzir em palavras todo o sentimento que ele me conduz. Por essa razão, não consigo ficar quieta nesse momento! Pensei em deixar o silêncio acalmar meu coração, mas ele não quer ficar calmo! Continua pulsando e gritando para que eu não interrompa os seus pedidos...

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Todos Nós Temos Algo a Dizer…

Estou num processo de mudança (de casa e cidade) e por essa razão não tenho escrito muito, o que me deixa triste, pois a escrita é a minha melhor forma de expressar meus sentimentos. Contudo, tive que dar uma pausa para vir aqui dizer alguma coisa, afinal todos nós sempre temos algo a dizer...
Passamos boa parte do tempo buscando respostas ou fazendo inúmeras perguntas. Faz parte de nossa natureza curiosa, confusa, insatisfeita e sedenta por novas informações, buscar explicações para o que conseguimos compreender ou ao que nos deixa ainda mais confusos.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Quero Aprender Confiar!

Eu sou uma pessoa de boa fé! Entretanto, sou desconfiada por natureza. Acredito nas pessoas até que me provem o contrário, mas estou sempre “com um olho fritando o peixe e outro vigiando o gato”! Viver simultaneamente essas contradições, de certo, não faz bem. Por que nos tornamos pessoas que querem crer na humanidade, mas estamos desconfiadas o tempo todo?
Confiança, aprendi desde cedo, é algo que demoramos a conquistar e basta um pequeno vacilo que a perdemos instantaneamente. E o que são relações sem confiança? Para mim, elas não existem! Pelo menos, não as verdadeiras.
Vivemos em uma era onde as informações são facilmente manipuladas, portanto, tendenciosas e muitas vezes mentirosas; onde pessoas usam de máscaras para se protegerem ou até mesmo enganarem os outros; onde sentimentos são postos em segundo plano para darem vez à frieza das pérfidas intenções. Difícil, em contrapartida, não nos “armarmos” contra todas essas armadilhas que nos cercam.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

E Ela Sorriu Para Mim…

Os dias vão passando depressa (ou somos nós que passamos apressados por eles) e nas poucas horas de descanso lembramos-nos do que podíamos ter feito, do que ficou para trás, dos sonhos que não realizamos, das oportunidades que perdemos, das pessoas que nos magoaram ou magoamos... E por aí vamos perdendo outros preciosos minutos.
Quantas conquistas foram semeadas e deixadas perdidas, à míngua, no solo? Anos de sonhos, transformados em projetos que acabaram em meros rascunhos da idealização de uma vida. Daquilo que deveria ser a vida!

domingo, 24 de outubro de 2010

Quem Vê Cara, Não Vê Coração

Hoje eu escutei a velha frase (clichê) “quem vê cara, não vê coração”. Não pude deixar de achar graça. Parece-nos tão óbvio isso que nem paramos para pensar direito e vamos logo concordando: “é verdade!”.
Porém, hoje, com o meu olhar mais crítico, fico aqui pensando que o óbvio pode conter outras mensagens. Nas minhas aulas de ciências aprendi que para enxergarmos uma imagem, primeiramente a nossa visão a inverte até que a identificamos em sua verdadeira forma, não é isso? Então, vou fazer com essa frase a mesma “distorção” para tentar entendê-la em sua verdadeira forma.
A “cara” é o exposto... logo, a enxergamos. O coração, órgão vital, está bem protegido, escondido em nosso corpo. Logo, também não o vemos. Entretanto, coloco-me no seguinte ponto: Enxergamos, sim, o coração e o que não

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Rose Nakamura - Uma Fênix na Terra do Sol Nascente

Hoje vou escrever sobre uma Fênix que fez um longo vôo e cruzou o oceano para mostrar a todos como se renasce das cinzas: Rose Nakamura.
Brasileira, nascida em Sorocaba, cidade do interior de São Paulo, Rose Nakamura mora no Japão há sete anos. Formada em jornalismo, tem como uma de suas paixões a fotografia, tendo, inclusive, um livro publicado “Templos Japoneses” com belíssimas exposições de fotos. A natureza lhe desperta uma atenção especial. Herança deixada por seu pai, que a ensinou sobre plantas e flores.
Após uma forte crise econômica que abalou o país, Rose Nakamura, desempregada, começou a escrever o livro “Caminhada – As Duas Faces de Uma Vida no Japão” onde conta, através de seu olhar e experiência, a vida e as dificuldades enfrentadas no Japão.
Rose Operária
 A vida, sem dúvida, nos surpreende a todo o momento, oferecendo momentos de alegrias, mas, também, de dificuldades. E para essa brasileira, cuja história comprova a sua garra e superação constante, não foi diferente. Viver em um país com fortes diferenças sociais e culturais, incluindo a dificuldade do idioma, exige muito mais do que disciplina e força de vontade. No livro, Rose mostra claramente esse impacto e conta sobre a vida operária e os

domingo, 17 de outubro de 2010

Quando a Nossa Verdade Não Basta

Vivemos cercados por mentiras e sofremos a pressão de sermos sinceros o tempo todo. Somos espionados e testados, onde alguém sempre estará no aguardo de um deslize para poder confrontar e expor em humilhação a nossa verdade diante de todos. Muitas vezes nos pegamos tentando explicar aos outros nossas atitudes e palavras. Sempre estaremos dando a nossa versão aos fatos. Somos flagrados em justificativas e, em alguns casos, até implorando para que acreditem que aquilo que dizemos é a verdade... A nossa verdade! Mas, e quando ela não basta? Quando precisamos recorrer a outros meios para provar que somos sinceros e verdadeiros?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Meus Amigos, Suas Flores e Seus Perfumes

Confesso que pensei muito sobre o que eu iria escrever nesta minha 100ª postagem! Pensei em agradecer a todos que me incentivaram chegar até aqui e, ao meu modo, é o que farei.
Decidi escrever sobre a vida! Meu assunto preferido, que me leva às reflexões profundas, que promove encontros e desencontros, que me faz mergulhar em mistérios e, algumas vezes, abrir a grande cortina que insiste em cobrir esse grande espetáculo: VIDA!
Percorri, num breve regresso, por todos os caminhos que me trouxeram aqui, que me proporcionaram mais aprendizado. Fui muito mais aluna do que professora e isso me dá uma enorme satisfação. Não fosse por essa decisão de caminhar, talvez não encontrasse muitos daqueles que hoje encontro diariamente. Pessoas que me encantam e me ensinam com suas mensagens. Pessoas que compartilham suas experiências sem receios e que, através delas, me acrescentam conteúdo a essa bagagem.

domingo, 26 de setembro de 2010

A Sabedoria da Vida

Sabedoria é grátis, mas é também a coisa mais cara que existe porque, na maioria das vezes, nós a adquirimos por meio das nossas falhas, desapontamentos e até mesmo dores. É esta a razão pela qual tentamos partilhar nossa sabedoria, de modo a que outras pessoas não paguem por ela o preço que nós já pagamos.
 Sem falsa modéstia, este talvez seja um dos melhores textos que já li na vida. Foi escrito por Lord Jonathan Sacks - que vive em Londres, Inglaterra publicado sob o título "Letters to the Next Generation". Fiz algumas adaptações agregando a minha visão pessoal sobre o assunto.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Você é Invejoso ou Invejado?

Diariamente somos alvos da inveja! Em alguns casos, invejamos e somos invejados. Ela não é infortúnio dos outros. Precisamos tomar muito cuidado, porque somos discretamente seduzidos e tentados por ela. Tal como Caim, as pessoas estão à procura de um Abel para invejarem. Em alguns casos até matam, mas na maior parte das vezes, os invejosos gastam toda a sua existência em busca de “armadilhas” para atraírem os seus alvos. Como explicar esse lamentável desvio humano?
O filósofo do pessimismo Schopenhauer define como natural e mesmo inevitável que o homem transfira a própria carência, contemplando o prazer e conquistas alheias. Para isto, cria um ódio contra àquela pessoa que ele julga possuir àquilo que ele próprio (invejoso) gostaria para si. Lança sobre o invejado a censura, o escárnio, zombaria e calúnia como consolo para a sua deficiência. Os invejosos usam como escudo, a tentativa de destruição (normalmente moral) de suas vítimas.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Espelho…Decifra-me Se For Capaz!


Olhar-se no espelho pode representar muito mais do que a certificação da aparência. Nossos olhos conseguem ir além da imagem refletida. O espelho só ganha “vida” quando passamos a nos enxergar através dele. O que você busca no espelho e ao olhar-se o que encontra?
Narciso encontrou nas águas límpidas e cristalinas a sua perdição. Apaixonou-se pela própria imagem refletida e perdeu-se nela para sempre. Porém, o que antecede esse episódio é o que muitas pessoas passam. Amar a imagem refletida e não conseguir perceber o que está oculto. Somos muito mais do que simples aparência, pois nem sempre aparentamos quem de fato somos. 

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Não Crie Expectativas, Viva a Sua Vida!

Acho que o grande erro das pessoas é criar expectativas que estão além do real e possível. Falo de relacionamentos de um modo geral. Quando analisamos os desentendimentos, as frustrações e decepções; percebemos que boa parte está ligada de alguma forma às expectativas criadas com relação ao que os outros podem oferecer.
Uma das coisas mais difíceis que vejo é a consciência da individualidade. Somos seres individuais, não tem jeito! Somamos experiências apenas, mas antes de tudo vivemos coletando informações, cuidando de nossa matéria e espírito, enriquecendo (ou tentando) o nosso ser. É dessa forma que contribuímos quando podemos somar. É assim que acrescentamos nos relacionamentos. Seria injusto achar que os outros estão em busca dos mesmos objetivos que nós! Talvez o egoísmo surja dessa

sábado, 21 de agosto de 2010

Você Sabe Dizer Não?

Conheço algumas pessoas que não sabem dizer não. Acham que essa palavra mais do que uma recusa soa como ofensa! Muitas vezes acabam se prejudicando por não saberem negar uma invasão que, se não controlada, acontece gradualmente.
Sempre dizemos aqui em casa que “as pessoas são o que permitimos que elas sejam” e do mesmo modo, somos nós quem concedemos espaço para que nos invadam e assumam comando em nossa vida. Impor limites é fundamental para que cada um respeite a privacidade e individualidade. Limites aos outros e a nós também! Uma das primeiras palavras que aprendemos é o “não”! Desde cedo, muito mais do que recusa, o “não” nos é colocado como delimitador, como proteção e cuidados. À medida que crescemos, começamos a distinguir o peso da negativa e nem sempre a usamos da maneira correta.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Meus Amigos Leitores

Encerrei uma semana fantástica! Recebi os meus amigos escritores e com eles os nossos amigos leitores. A vida me pareceu uma grande ciranda, onde todos nós estivemos juntos, de mãos dadas, unidos pelo prazer da leitura, mas acima de tudo pelo carinho ao próximo! Descobrimos o valor da amizade!
Aos meus amigos escritores, que tanto me enobreceram com os seus maravilhosos textos, o meu muito obrigado! Não me cansarei de agradecê-los!
Aos meus amigos leitores...
A informação corre numa grande velocidade e atinge a todos, em vários pontos do planeta. Somos máquinas ávidas e devoradoras de notícias (das mais banais às mais importantes). A seleção do útil ou inútil está nas mãos de cada um.
Nesta semana, os nossos amigos escritores dedicaram suas mensagens a vocês!

sábado, 31 de julho de 2010

Meus Amigos Escritores

O Dia do Amigo (20/07) já passou. Assim como as mães, os pais, namorados, crianças; o amigo também tem o seu dia. Li muitas mensagens sobre o dia e sobre a importância do amigo em nossa vida.
Por que eu resolvi escrever somente hoje? Bem, talvez porque como meu marido diz, eu gosto de ir na contramão ou talvez por acreditar que não há um dia específico para dizer aos amigos a importância deles em nossa vida.
O que faz com que uma pessoa seja especial em nossa vida? Enxergar a todos como humanos, por princípio deve ser um ato comum, portanto uma razão. Porém conseguir identificar dentro de cada pessoa as suas diferenças e tratá-las com o devido respeito, ainda é raro. Uma pessoa especial é aquela que, mesmo com os seus defeitos, consegue acrescentar algum tipo de riqueza na vida dos outros. Por isso, os amigos são especiais e são igualmente fontes inesgotáveis de riqueza.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Ser Importante ou Necessário?

Hoje o meu marido me ligou para dizer que estava com saudades. Fiquei emocionada, pois é muito bom saber que somos importantes na vida de alguém e, no meu caso, 13 anos casada  ainda consigo viver esses momentos de agradáveis surpresas e muita sensibilidade.
Pensei na publicação anterior onde fala “... ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados.”. E meu marido consegue isso. Sinto-me verdadeiramente amada e importante em sua vida!
Após desligar o telefone, fiquei pensando sobre essa relação importância X necessidade. O que de fato importa: ser importante ou ser necessário? Dizer que alguém é necessário em sua vida é uma grande responsabilidade que você passa à pessoa. No meu ver, necessário é o ar que respiramos, a água que bebemos, o alimento e todas as coisas que fazem com que a vida não acabe.

sábado, 24 de julho de 2010

As Perdas do Ser Humano

Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio. Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido.
Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero. Estamos, a partir de então, por nossa conta. Sozinhos.
Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Banho de Lágrimas

Quando eu era pequena, acreditava que as lágrimas lavavam a alma, existiam para irrigar o rosto e faziam nascer o sorriso. Um pensamento poético e inocente que me acompanhou e me fez não temer o choro. Nunca fui uma pessoa “chorona”, mas também nunca reprimi minhas lágrimas, fossem elas de alegria, emoção ou tristeza.
Vejo pessoas monitorando os sentimentos. Envergonham-se em demonstrar o choro, as lágrimas e a emoção. Pensam que isso as enfraquece ou prova que são “duras” e que, essa dureza, as torna mais respeitáveis.
Todos nós somos fracos e sensíveis. E que mal há nisso? Temos pontos vulneráveis, temos nossos limites e quando eles são ultrapassados, qual o problema em extravasá-los através das lágrimas?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plágio é Crime! Proibida a Cópia do Conteúdo desse Blog!!!